Campos do Jordão instala barreiras após grande aglomeração no Corpus Christi

Foto: Agência Estado

A cidade foi tomada por cerca de 30 mil visitantes que se aglomeraram principalmente na região do Capivari

A Prefeitura de Campos do Jordão, um dos principais destinos turísticos de inverno do interior de São Paulo, decidiu instalar barreiras sanitárias no portal de entrada, nesta sexta-feira, depois de registrar grandes aglomerações de turistas no feriado de Corpus Christi, na quinta.

A cidade foi tomada por cerca de 30 mil visitantes que se aglomeraram principalmente na região do Capivari, principal ‘point’ da cidade. Imagens postadas em redes sociais mostram quase toda a multidão sem máscara e sem cuidados com a covid-19.

Nesta sexta-feira, a prefeitura informou que o acesso ao calçadão do Capivari será controlado durante o restante do feriado prolongado, até a tarde de domingo, para que haja distanciamento social. O município decidiu também proibir a retirada de bebidas alcoólicas em bares e restaurantes para o consumo fora dos estabelecimentos. A barreira sanitária já funciona no portal de entrada da cidade. Os visitantes têm medição de temperatura e são orientados sobre as restrições devido à pandemia.

Na véspera do feriado, a prefeitura anunciou uma força-tarefa de 130 policiais militares para fiscalizar o cumprimento das normas sanitárias. Na Praça São Benedito, no Capivari, foi montada uma base móvel de saúde, mas toda a estrutura praticamente desapareceu em meio aos milhares de turistas. A rede hoteleira operava com quase 100% de lotação, mas a maior parte do movimento era de turistas não hospedados.

Nesta sexta, o prefeito Marcelo Padovan (PSDB) lamentou a falta de colaboração dos visitantes. “Consideramos inadmissível a falta de respeito com que uma parcela dos turistas agiu na última noite. Isso nos obriga a agir de forma mais dura, já que a responsabilidade é de todos”, disse. Segundo ele, a força-tarefa desarticulou ao menos cinco eventos que estavam sendo realizados de forma clandestina e fiscalizou dezenas de estabelecimentos comerciais, multando os que descumpriam as regras do Plano São Paulo de controle da pandemia.

O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Campos do Jordão informou que os estabelecimentos cumpriram os protocolos sanitários e fecharam as portas às 21 horas, como determina o plano estadual. Apenas no Capivari, bares e restaurantes tinham quatro mil cadeiras ocupadas. Segundo o presidente Paulo Costa, com o fechamento, os frequentadores foram perambular no calçadão, causando aglomerações. A cidade tem 206 pessoas em isolamento com covid-19 e 231 casos suspeitos, com onze pessoas internadas. Na região, os hospitais estão praticamente lotados.

Fiscalização

A Vigilância Sanitária Estadual promoveu nesta quinta, 3, uma ação de fiscalização em conjunto com a prefeitura de Campos de Jordão nos estabelecimentos da cidade. De acordo com a Vigilância, foram efetuadas 39 inspeções, que resultaram em uma autuação de 39 estabelecimentos por descumprimentos ao Plano SP, três autuações e a interdição de um local por parte do município.

Pelas regras do Plano SP, os estabelecimentos que se enquadrem nos serviços essenciais devem respeitar as regras de distanciamento, álcool gel e uso de máscaras. A abordagem é feita com foco na orientação sobre o uso correto das máscaras, visando sobretudo a conscientização sobre a importância do uso de máscara para proteção individual e coletiva.

O descumprimento das regras de funcionamento sujeita os estabelecimentos à autuações com base no Código Sanitário, prevê multa de até R$ 290 mil. Pela falta do uso de máscara, a multa é de R$ 5.278 por estabelecimento, por cada infrator. Transeuntes em espaços coletivos também podem ser multados em R$ 551,00 pelo não uso da proteção facial.

Agência Estado

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

1 × um =