Cão,cego de um olho, é jogado em lagoa e grupo é detido pela Deic

Cão deverá ser levado ao Instituto Luísa Mel (Divulgação)

Cinco pessoas foram detidas pelos policiais civis da Deic (Divisão Especializada de Investigações Criminais) após um vídeo circular na internet. Um cão, cego de um olho, foi jogado duas vezes em uma lagoa, perto da Pista de Skate da Rua do Porto, na tarde deste sábado (18). Os policiais da 2ª Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) e GOE (Grupo de Operações Especiais) da delegacia especializada e localizou os envolvidos. Quatro deles são moradores de rua, que estão acolhidos em isolamento no Ginásio do Jaraguá, posto da pandemia Covid-19 e não podem sair local sem estarem acompanhados de um responsável. O quinto envolvido é justamente o responsável – professor de educação física da prefeitura, o qual saiu com os quatro moradores de rua acolhidos para caminhar e acabou não impedindo que cometessem o ato. Os envolvidos foram encaminhados à sede da delegacia e irão responder o crime de maus-tratos. Todos foram liberados e retornaram ao ginásio da Prefeitura. O cão foi recolhido e será encaminhado ao Instituto Luísa Mel. O animal pertencia a um dos moradores de rua.

Cão é cego de um olho, manca e aparenta ser idoso (Divulgação)

Os policiais constataram que nas imagens foi possível observar cinco homens às margens de uma lagoa, sendo quem dois deles lançam o cão na água por duas vezes, em elevada altura, enquanto os outros três observam, riem, sendo que ainda dois deles filmam a situação. Os agentes ficaram inconformados pelo ato dos envolvidos, os policiais – que se encontravam de folga, prontamente convocaram as equipes e encetaram diligências e identificaram os cinco indivíduos.

Policiais da Deic localizaram os envolvidos

Todos foram à sede da Deic, a qual foi aberta especialmente para receber tal ocorrência. Compareceram na unidade o delegado divisionário da Deic Wilson Lavorenti e a delegada Juliana Ricci, que lavrou a ocorrência. ambos também estavam de folga.

FASE VERMELHA

A Polícia Civil constatou que devido à cidade ter regredido a fase vermelha, os moradores acolhidos não poderiam ter saído do isolamento mesmo que acompanhados do professor responsável. O cão, que possuí cegueira em um dos olhos, mancava de uma das patas e aparenta já ter idade avançada, foi apreendido e entregue a representante de um grupo de proteção animal.

Os cinco foram ouvidos e alegaram ter feito apenas uma brincadeira de mal gosto, disseram estar arrependidos e foram liberados, tendo em vista a atual legislação não permitir que fiquem presos.

O assunto chegou ao conhecimento da ativista da causa animal Luisa Mel, ela parabenizou os policiais pela ação em seu Instagram e informou que com a ajuda do deputado estadual, Delegado Bruno Lima (PSL), que também é ativista, o animal já estaria a caminho do instituto, na Capital.

Cristiani Azanha

[email protected]