Cardiologistas do HFC realizam procedimento inédito na região

Paciente não vai mais precisar tomar anticoagulantes (Foto: Divulgação)

Nessa semana a equipe de cardiologia do Incorpi realizou de forma inédita na região, no Hospital dos Fornecedores de Cana de Piracicaba, o procedimento Oclusão do Apêndice Atrial, em uma paciente de 60 anos com histórico de aneurisma cerebral, além de hemorragias uterinas frequentes. O procedimento foi realizado sob anestesia geral, e com monitorização contínua com ecocardiograma esofágico.

Problemas no coração como a fibrilação atrial é uma condição muito frequente, sendo a arritmia cardíaca mais prevalente na população geral. Neste caso, as câmaras cardíacas chamadas átrios, perdem a capacidade de comandar o ritmo cardíaco de maneira compassada. Sendo assim, existe maior risco de eventos tromboembólicos (derrames cerebrais principalmente), pois o fluxo sanguíneo lento dentro do coração propicia a formação de coágulos sanguíneos, geralmente em uma estrutura chamada de apêndice atrial esquerdo. Eventualmente estes coágulos podem se desprender e atingir locais muito importantes, principalmente a circulação cerebral, causando acidentes vasculares cerebrais (derrames).

Atualmente o tratamento padrão para a prevenção destes eventos cerebrais nos portadores de fibrilação atrial é o uso contínuo de antiocoagulantes orais. Entretanto, em algumas situações os pacientes não toleram a medicação por risco aumentado de sangramento.

Neste caso, o paciente é submetido a um procedimento invasivo, com uma pequena incisão na região da virilha, onde é inserido um cateter que navega da veia femoral até o coração. Após isto, os médicos atravessam o átrio direito até o esquerdo, fazendo uma pequena “perfuração” na região chamada de septo interatrial e então, uma prótese em forma de coroa é implantada na entrada do apêndice atrial esquerdo, excluindo qualquer comunicação entre ele e o átrio esquerdo. Logo após algumas semanas, o próprio coração reveste a prótese com seu tecido cicatricial, e o paciente pode parar de tomar anticoagulantes.