Carlos Joussef explica que decisão da transferência para SP foi de esposa e filha para atendimento especializado

0
4.052 views
Presidente da Unimed Piracicaba teve alta na sexta (17) (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Após 66 dias internado por complicações da covid-19, o presidente da Unimed Piracicaba, Carlos Joussef, recebeu alta na última sexta-feira (17). Em sua casa, ontem (20), participou de um encontro remoto com a imprensa para relatar seu processo de cuidados médicos e recuperação, uma vez que teve os pulmões 100% comprometidos pela doença. Na ocasião, Joussef agradeceu também as orações.

Joussef foi internado no Hospital Unimed em 12 de maio e, devido a complicações no quadro, cinco dias depois foi transferido para o hospital israelita Albert Einstein, em São Paulo.

De acordo com Joussef, a decisão de sua transferência foi tomada pela esposa Adriana Viotti e pela filha Maria Luisa, já que ele estava inconsciente. Conta que foram orientadas pelo médico Murillo Santucci Cesar de Assunção, amigo da família, após examiná-lo em Piracicaba. Como Santucci atua no hospital Albert Einstein, não poderia se locomover com frequência para acompanhar o caso de Joussef no Hospital Unimed.

“Assim como nós, da Unimed Piracicaba, somos referência para alguns tipos de tratamento, o Einstein largou na frente em recuperação pulmonar. Na Unimed, nós temos um excelente percentual de recuperação dos pacientes da covid-19. Mas o meu caso era diferente”, pontua Joussef ao lembrar que teve os pulmões 100% comprometidos.

“É uma doença realmente inexplicável. Eu tive a graça de Deus de voltar, mas é uma judiação a perda de vidas. […] Com toda infraestrutura que têm os países desenvolvidos, vejam o que passaram e continuam passando, no caso dos Estados Unidos”, comenta.

Joussef lembrou que em determinados momentos achou que não ia se recuperar. “Quando fui reintubado, falei: agora acabou”, recorda.

Andressa Mota

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 × 3 =