Carreta do Ilumina inicia operação em outubro

Está em construção o Hospital no Altos do Taquaral. (Claudinho Coradini/JP)

A partir de outubro, a população de Piracicaba contará com a carreta de prevenção ao câncer da Associação Ilumina. Neste primeiro momento, serão realizados exames de mamografia, com a meta de zerar a lista de espera da saúde pública até dezembro. No entanto, de acordo com a médica e idealizadora da associação, Adriana Brasil, a carreta atuará de forma preventiva, com a realização de exames em pacientes que não apresentam sintomas.

“Faremos o rastreamento em todo território piracicabano. A carreta replicará os mesmo moldes usados pelo Hospital de Câncer de Barretos, hoje chamado de Hospital do Amor. Estudos comprovaram que esse sistema reduziu, em cinco anos, de 80% para 20% a quantidade de diagnósticos de câncer avançado”, explicou Adriana.

Isso garante mais investimento na saúde, pois um câncer em estágio quatro custa 17 vezes mais que o câncer em estágio um. “O diagnóstico inicial permite a cura em 95% dos casos, enquanto que no diagnóstico tardio a possibilidade de cura cai para 35%”, informou.

Além da carreta, está em construção o hospital da associação, que atenderá casos de média complexidade. As obras da unidade hospitalar estão adiantadas e a inauguração poderá ser antecipada. As obras foram viabilizadas por meio de repasse de verba determinado pelo MPT (Ministério Público do Trabalho) de Campinas no valor de R$ R$27,8 milhões. A quantia decorre das indenizações pagas pelas empresas Shell e Basf na ação civil pública, ajuizada pelo MPT de Paulínia.

O Hospital terá cerca de três mil metros quadrados de área construída em terreno de cerca de 10 mil metros quadrados, localizado no Altos do Taquaral. A área foi doada pela prefeitura. Neste primeiro momento, estão previstos tratamentos de câncer de mama, colo de útero, pele e boca. Futuramente, o objetivo é incluir tratamento de pacientes com câncer de intestino e pulmão.

EDUCAÇÃO – Paralelo ao diagnóstico e tratamento, a Associação lançou 23 projetos educacionais que serão implantados nas escolas. “Em 2050 haverá uma pandemia, pois 50% da população mundial terá câncer. Nossa luta é para mudar esse quadro e faremos isso, por meio das crianças, que serão nossa ponte ao insistirem que seus pais façam os exames preventivos e assim possam viver mais anos ao lado deles”, disse a médica.

 

(Fernanda Moraes)