Local sediará Pelotão Ambiental, Patrulha Rural e PM Ambiental (Foto: Marcelo Rocha)

As obras de reforma do imóvel nº 23 da Estação Experimental de Tupi (Horto de Tupi) já estão na reta final. Nesta terça-feira (21), o secretário municipal de Defesa do Meio Ambiente, José Otávio Menten, visitou o prédio em companhia de técnicos da Secretaria de Defesa do Meio Ambiente (Sedema) e representantes da Polícia Militar Ambiental.

Com cerca de 375 m2, o espaço – que será oficialmente chamado de Centro de Apoio da Sedema (CAS) Horto de Tupi – vai sediar atividades desenvolvidas pelo Núcleo de Educação Ambiental (NEA) e também funcionará como base operacional para o Pelotão Ambiental, para a Patrulha Rural e para a PM Ambiental.

O titular da pasta destacou a importância da parceria do poder público municipal com a força de segurança do Estado. “Queremos cada vez mais estreitar esse relacionamento com a PM Ambiental”, afirmou Menten durante o giro de apresentação e vistoria das novas instalações do CAS Horto de Tupi, cujas obras devem ser finalizadas em uma semana.

“A presença da PM Ambiental aqui no Horto de Tupi, assim como da Guarda Civil, é muito importante para a segurança do local, pois inibe ações de vandalismo e roubo”, acrescentou Giovanni Batista, analista ambiental da Sedema e membro do Comitê Gestor da Área de Visitação Pública da Estação Experimental de Tupi (Horto de Tupi).

De acordo com os cabos Fábio e Boscollo, do 3º Pelotão da 7ª Cia/PMAmb do 1º Batalhão da Polícia Militar Ambiental, o novo espaço vai “facilitar e fortalecer o trabalho de patrulhamento no Horto, além de melhorar a logística da corporação e aproximá-la da população que frequenta o local”.

A REFORMA
Com investimento público de R$ 116.537,99, a obra do imóvel nº 23 – que no passado funcionava como garagem, depósito e almoxarifado – contemplou a construção de uma área coberta multiuso (para eventos, ações ambientais e outras atividades), de uma copa, dois sanitários (masculino e feminino), um almoxarifado e três salas administrativas – uma para a equipe do NEA, outra para reuniões e uma terceira que será compartilhada entre as três guarnições de segurança pública.

Com o recurso também foi possível a reforma completa de dois banheiros públicos, próximos ao já existente Centro de Visitantes do Horto de Tupi, chalé de madeira localizado no entorno do Lago Marcelo.

A ESTAÇÃO EXPERIMENTAL

Com uma área de 198 hectares de vegetação de Mata Atlântica, a Estação Experimental de Tupi é uma unidade de conservação do Estado de São Paulo. Em sua área de reflorestamento são encontradas espécies florestais nativas e exóticas.

Em junho de 2018 foi formalizada uma parceria entre o Governo do Estado e Prefeitura de Piracicaba para uso da área de visitação pública (22,3 hectares) e a gestão do local passou a ser compartilhada.

Desde então, o Instituto Ambiental, Esalq/USP e a Sedema, por meio do Núcleo de Educação Ambiental (NEA) criaram e implantaram vários projetos de educação ambiental como o Educa Trilha, o PJ Mais (Programa de Jovens – Meio Ambiente e Integração Social) com palestras, observação de pássaros, trilhas monitoradas desenvolvidos para vários públicos (crianças, adultos e idosos).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

nove − 8 =