Casas de repouso pedem que familiares evitem visitas em razão do Covid-19

Lar dos Velhinhos é a quarta casa para idosos atingida pela covid-19 em Piracicaba (Foto: Amanda Vieira/JP)

Para evitar a contaminação de idosos pela Covid-19, casas de repouso de Piracicaba tem redobrado os cuidados com a higienização dos ambientes e pedido aos familiares que evitem visitas.

O Lar dos Velhinhos de Piracicaba montou um grupo de trabalho multidisciplinar para discutir as providências necessárias durante a pandemia. De acordo com Sílvio Rodrigues Alves, presidente do conselho de administração, a limpeza foi intensificada em todos os chalés e pavilhões com disponibilização de álcool em gel, o horário de almoço foi reformulado para evitar aglomerações, as atividades sociais também foram canceladas, como bingos e bailes, e o salão de festas segue fechado até o final da pandemia.

As visitas para os idosos carentes do Lar dos Velhinhos estão proibidas. Já os idosos independentes que moram nos chalés são orientados a permanecer em casa e as compras para estes são realizadas pelo grupo de trabalho. “Filhos, netos e parentes dos idosos podem manter comunicação via telefone e whatsapp, tanto diretamente com os idosos, bem como com pessoas da administração”, explica Alves.

Na Casa Bonsai Recanto do Idoso, as visitas não foram proibidas, mas segundo Clóvis Misawa, sócio-administrador, os familiares foram orientados a evitá-las. “Esse é o primeiro passo: evitar que a doença entre na nossa casa”, avalia.

Os colaboradores da Casa também foram instruídos a reforçar e orientar os idosos na higienização das mãos. Todos os que trabalham no local ainda usam máscaras e não utilizam a roupa de trabalho fora da casa de repouso. Já os fornecedores foram orientados a deixar as mercadorias no estacionamento. A casa é mantida arejada. “Eles têm imunidade baixa, são diabéticos, hipertensos, então todo cuidado é necessário”, pontua Misawa. Segundo Ivone Costa, coordenadora técnica do Lar Betel, lá também foram reforçadas as ações de higiene, assim como a disponibilidade de álcool em gel. Os familiares foram instruídos a reduzir as visitas e as atividades dos grupos de voluntários que passavam as tardes com os idosos foram suspensas.

Todos também receberam orientações de uma médica a respeito da prevenção da Covid-19. Ivone pontua, porém, que alguns funcionários estão com dificuldades para chegar até o lar, uma vez que dependem de ônibus e os horários estão reduzidos na cidade.

Sócia e enfermeira do Gran Giardini, Milena Pádua conta que a casa segue os protocolos de higiene. Todos foram orientados sobre a lavagem das mãos e uso de álcool em gel, além do uso de máscaras para os profissionais da saúde e visitantes. “Depois que chegou o caso suspeito em Piracicaba, nós conversamos com cada família pedindo para não ser realizada visita”, conta Milena. Para amenizar a saudade, são realizadas chamadas por vídeo com os familiares diariamente.

Os profissionais também usam uniforme e calçados exclusivos para dentro da casa de repouso, que são higienizados todos os dias.

Andressa Mota

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco × 5 =