Números podem ser ainda maiores, por isso a importância de denunciar. (Foto: Divulgação)

Na primeira atualização de um relatório produzido a pedido do Banco Mundial, o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) destaca que os casos de feminicídio cresceram 22,2%,entre março e abril deste ano, em 12
estados do país, comparativamente ao ano passado. Intitulado Violência Doméstica durante a Pandemia da covid-19, o documento divulgado tem
como referência dados coletados nos órgãos de segurança dos estados brasileiros.


Nos meses de março e abril, o número de feminicídios subiu de 117 para 143. Os fatores que explicam essa situação são a convivência mais
próxima dos agressores, que, no novo contexto, podem mais facilmente impedi-las de se dirigir a uma delegacia ou a outros locais que prestam socorro a vítimas, como centros de referência especializados, ou, inclusive, de acessar canais alternativos de denúncia, como telefone ou aplicativos.

Por essa razão, especialistas consideram que a estatística se distancia da realidade vivenciada pela população feminina quando o assunto é violência doméstica, que, em condições normais, já é marcada pela subnotificação.


É o que diz a diretora executiva da organização, Samira Bueno, cuja avaliação assenta–se no fato de que o quadro de violência contra meninas e mulheres no Brasil já é grave, tendo somente piorado com a pandemia.

Entre os fatores adicionais que as vítimas precisam transpor, Samira cita a queda da renda e o desemprego, que podem atrapalhar a mulher na hora em que cogita sair de casa para fugir do agressor.

Em São Paulo, as comunicações pelo 190, canal de atendimento da Polícia Militar, saltaram de 6.775 para 9.817. O mesmo padrão de alta ocorreu
entre março e abril de 2019 e de 2020, no Acre, que totalizava, inicialmente, 752 ligações, e depois somava 920. No Rio Janeiro, chamadas passaram de 15.386 ligações para 15.920.


Ligue 180 e disque 100
A Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos é responsável por receber e analisar violações de direitos humanos de todo o Brasil. O órgão recebe também as denúncias de violência contra a mulher.


Discando gratuitamente para os telefones 180 ou 10. O Ligue 180 funciona 24 horas por dia, todos os dias. A Ouvidoria Nacional também pode ser acionada por mensagem eletrônica, enviada para: [email protected]

Agência Brasil

1 COMENTÁRIO

  1. Isso acontece com os casais que se toleram apenas, antes disso acontecer não ficavam o dia todo juntos aí dava pra suportar, mais agora que ambos tem que se tolerar dá nisso, muito triste chegar nessa situação, Mais esse resultado já é coisa velha, que estava debaixo do tapete, quem vive feliz e tem harmonia no lar pode passar por qualquer coisa que supera…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quinze − 8 =