Casos suspeitos do novo coronavírus em Piracicaba já chegam a 22, com 5 descartados

Prefeitura reuniu autoridades locais de saúde para discutir ações de combate à doença. (Crédito: Claudinho Coradini/JP)

Subiu para 22 os casos suspeitos de novo coronavírus em Piracicaba. A Vigilância em Saúde do município contabiliza ainda os cinco casos descartados, sem conformação de testes para o Covid-19. De acordo com a Secretaria de Saúde, os cinco novos pacientes são três mulheres com idades entre 36 e 66 anos, um homem de 66 anos e um adolescente de 14 anos com viagens para os Estados Unidos, Europa e Curaçao. A pasta informou que as 22 pessoas seguem em isolamento domiciliar.


O Ministério da Saúde informou ontem que o Brasil teve os primeiros casos de transmissão comunitária de coronavírus. De acordo com a última atualização da pasta, essa nova situação foi registrada nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro.




Transmissão comunitária ocorre quando as equipes de vigilância não conseguem mais mapear a cadeia de infecção, não sabendo quem foi o primeiro paciente responsável pela contaminação dos demais.


No total, quatro pessoas adquiriram o vírus por essa modalidade de transmissão. Segundo os dados, 79 são casos importados (que foram contaminadas no exterior) e 15 pessoas foram infectadas por transmissão local (por meio de contato com pessoas de casos importados).


No balanço do ministério disponibilizado ontem, o número de casos confirmados do novo coronavírus chegou 98. Foram 21 pessoas infectadas a mais do que o último dado, anunciado um dia antes. Os casos suspeitos aumentaram para 1.485. Os descartados ficaram em 1.344.


Os estados de São Paulo e Rio de Janeiro são os epicentros do surto no país, respectivamente com 56 e 16 casos confirmados. Em seguida vêm Paraná (seis), Rio Grande do Sul (quatro), Goiás (três) e Minas Gerais, Santa Catarina, Bahia, Distrito Federal e Pernambuco (dois casos cada um). Completam a lista Alagoas e Espírito Santo (um caso).

PREVENÇÃO
Em nota, no final da noite de ontem, a assessoria da Prefeitura de Piracicaba informou que o prefeito Barjas Negri organizou reunião com representantes dos hospitais da cidade (Regional, Santa Casa, HFC, Unimed, São Francisco), da DRS-10, AME, da Câmara de Vereadores, Cedic, além do secretário de Saúde, Pedro Mello, para planejar estratégias e ações para enfrentar a questão do coronavírus. “Foram debatidas questões técnicas e dificuldades que os hospitais terão nos próximos meses, como também a Rede Municipal de Saúde”, informou.


O reitor da Unicamp (universidade Estadual de Campinas), Marcelo Knobel, justificou ontem a suspensão das aulas presenciais devido a fatores próprios da instituição que podem agravar a proliferação do coronavírus, tais como a movimentação intensa de pessoas pelo campus e a proximidade de alunos, professores e funcionários com os serviços de saúde prestados à comunidade.


O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, criou um comitê de gerenciamento de crise coordenado pelo nefrologista José Medina, diretor do Hospital do Rim e conselheiro da Fiesp.


As medidas adotadas podem ser seguidas pelas empresas, levando-se em conta a realidade de cada uma. É importante ressaltar que o quadro do Coronavírus é dinâmico, portanto essas iniciativas poderão ser revistas e alteradas a qualquer momento pelo comitê.

Beto Silva

[email protected]