SPPA quer iniciar projeto com as ONGs (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Veículo destinado a castração de animais em bairros carentes da cidade, o Castra Móvel já chegou à Piracicaba, porém ainda não está funcionando. Desde o ano passado a SMS (Secretaria Municipal de Saúde) gerencia a aquisição do Castra Móvel com a verba recebida via deputado federal Ricardo Izar (PP), por intermédio da SPPA (Sociedade Piracicabana de Proteção aos Animais).

Segundo a pasta informou ao Jornal de Piracicaba em março, o prazo para que o veículo chegasse à cidade era abril e que em seguida faria um chamamento público para verificar o interesse das instituições do terceiro setor ligadas à causa animal em fazer parceria com o município para operar o veículo.

Segundo Luís Américo Chitolina, presidente da SPPA, o Castra Móvel está em garagem da Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte). “Além de não estar funcionando, ele está parado ao relento. […] Não tem nem uma lona cobrindo”, afirma.

Chitolina enfatiza que o veículo precisa começar a funcionar o quanto antes visando questão de saúde pública e que a prefeitura precisa estabelecer o tipo de projeto a ser realizado com o móvel e quem executará. “Eu gostaria que esse Castra Móvel viesse pra cidade, mas não de exclusividade para nós [SPPA]. Por exemplo, se visse pra nós, ia falar: eu vou ficar um mês, a outra ONG fica um mês, o outro grupo pode usar um mês em outro bairro. Eu não quero exclusividade. […] Quanto antes funcionar, menos animais na rua vai ter”, comenta.

O presidente da SPPA lamenta a prefeitura não ter discutido ainda com as ONGs sobre o projeto de funcionamento do veículo, mesmo a pasta tendo informado em março que haveria um chamamento público. “Eles deveriam, nesse período que estava construindo o Castra Móvel, vir chamar a proteção e falar como seria o projeto de trabalho neste Castra Móvel”, enfatiza e questiona se o veículo estará disponível à população antes das eleições municipais deste ano.

Por meio da assessoria de imprensa, a SMS informou que existem projetos em estudo internamento para o Castra Móvel e que vai “aplicá-los assim que desenrolar o processo pandêmico e permitindo assim coletivas”, disse a pasta em nota.

Andressa Mota

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

14 + 16 =