CDL estima aumento de 17,8% nas vendas para o Dia das Mães

A e s t i m a t i v a d a C D L (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Piracicaba para as vendas na segunda melhor data do comércio – o Dia das Mães – neste ano, é de aumento de 17,8% com relação a 2020. De acordo com levantamento feito pela entidade junto a lojistas e consumidores de importantes corredores comerciais da cidade, como o Centro, Santa Teresinha, Paulista, Pauliceia e Bairro Alto, a maioria (44%) pretende gastar até R$ 50 com presente.

Os artigos de confecções e de calçados e artigos de couro lideram a preferência quanto as opções de compra, com 29% e 26%, respectivamente de preferência. O presidente da entidade, Reinaldo Pousa, lembrou que ao analisar a pesquisa de vendas deste ano para o Dia das Mães é preciso lembrar que em 2020, nesse período , o comércio estava fechado por causa do início da pandemia de covid-19. “As vendas presenciais, com raras exceções não ocorreram. Quem ganhou com as vendas na data foi o comércio on-line que em 2020 teve um aumento de 119%”, apontou. “É bom frisar que esse aumento já vinha sendo notado em outras pesquisas antes da pandemia. Nossa entidade já vinha alertando os lojistas de lojas físicas da necessidade de focarem no atendimento aos clientes, como também no visual da loja”, acrescentou Pousa.

HORÁRIO ESTENDIDO

O Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista) de Piracicaba informou que o comércio de rua e corredores poderá funcionar em horário estendido nas vésperas do Dia das Mães, de acordo com o decreto municipal vigente. Amanhã as lojas abrem até às 20 horas e no sábado, até às 18 horas. O Shopping Piracicaba mantém seu horário habitual de abertura, sextas e sábados, das 10h às 20h e aos domingos, das 14h às 20h.

QUEDA NAS VENDAS

A exemplo de 2020, o Dia das Mães acontece, neste ano, em meio à quarentena decorrente da pandemia de covid-19, com grande parte dos estabelecimentos comerciais de portas fechadas. Diante do atual cenário, a Fecomercio-SP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do estado de são Paulo) prevê queda de 31% nas vendas da temporada. Só na semana do Dia das Mães, deve haver prejuízo de R$ 3,7 bilhões, segundo projeções da entidade. Para o mês, a baixa tende a atingir R$ 19,3 bilhões, menor patamar já observado.

Beto Silva

[email protected]

Leia Mais:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dezessete − 11 =