Cecap vai ter oitavo ecoponto para descarte de resíduos sólidos

Lagoas da antiga estação de esgoto serão drenadas; há muitas árvores no local

Esse tipo de serviço é administrado pela prefeitura e recebe de recicláveis a rejeitos de construção

Um novo ecoponto está prestes a surgir no bairro Cecap na área da antiga ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) do Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto). A área com mais de 20 mil metros quadrados, tem problemas técnicos ambientais e é arborizada. Entretanto, a prefeitura informa que a implantação seguirá normas e legislações – informação que confirma a real possibilidade do novo ecoponto.

O terreno já teve o processo de doação da autarquia ao governo municipal finalizado e foi avaliado em R$ 651 mil. Agora, o projeto de lei 39/21 está na Comissão do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara Municipal de Vereadores com expectativa de um parecer até a próxima terça-feira (dia 8), informa o gabinete da vereadora Silvia Morales, do Mandato Coletivo (PV). Na semana passada, o secretário de Defesa do Meio Ambiente, Marcos Kamogawa, e a vereadora Silvia fizeram uma vistoria na área.

De acordo com a assessoria de imprensa do parlamento, durante a visita, “a vereadora Silvia colocou que a área, embora tenha sido utilizada como estação de tratamento de esgoto pelo Semae e tenha alguns aspectos ambientais a serem sanados, trata-se de um local com ampla área verde”. “Andando pelo espaço que é rodeado por árvores, parece que estamos num parque ecológico”, disse a vereadora. A ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) Cecap foi desativada em abril de 2013 por exigência da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo).

O serviço de esgoto tratado no local foi transferido para a ETE Piracicamirim. Há três lagoas no terreno e, no fundo delas está decantado lodo anaeróbio. Segundo a assessoria de imprensa da autarquia, quando a ETE foi desativada, o Semae providenciou todos os estudos exigidos pela Cetesb a fim de encerrar a atividade. O trabalho foi entregue à Agência Ambiental de Piracicaba em 2015 para análise técnica. Em agosto de 2020, por meio do ofício 058/2020/CJP, a companhia ambiental paulista informou que a área está livre de contaminação do solo. Agora, o Semae está analisando a proposta técnica e orçamento apresentados para esgotamento do líquido e remoção do lodo das lagoas. Segundo a Sedema, sobre as árvores existentes no local, elas foram plantadas pelo Semae no decorrer dos anos de operação

ETE Cecap –

com exceção das presentes na terceira lagoa, que cresceram naturalmente. “Não existe nenhum projeto de derrubada de árvores até o presente momento e, se assim for necessário, todas as medidas de recuperação e plantio compensatório serão atendidas, conforme prevê a legislação vigente. E reforçamos que, antes de qualquer supressão de árvores, é preciso fazer um estudo e, mediante estes apontamentos, tomaremos uma decisão pautada em critérios ambientalmente corretos”, informou a assessoria de imprensa. A secretaria não pretende desativar nenhum dos sete ecopontos já instalados diante da nova área no Cecap. O antigo ecoponto do bairro foi desativado por estar próximo às residências. Além disso, foi instalado um novo loteamento na região, inviabilizando a permanência do ecoponto naquele local, informa a secretaria.

Cristiane Bonin

[email protected]

Leia Mais:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

4 + cinco =