Cerca de 2 toneladas de peixes morrem no rio Piracicaba durante o fim de semana

Foto: Alessandro Maschio/JP

Defesa Civil enviou ofícios à Polícia Militar Ambiental e à Cetesb informando sobre o fato e pedindo providências

Cerca de duas toneladas de variadas espécies de peixes morreram no final de semana no rio Piracicaba. A mortandade foi constatada no sábado (7) à tarde pelo aposentado João Bonato. Ele contou que notou vários peixes mortos descendo o rio nas proximidades do canal do Torto. “Quando eu vi a quantidade de peixes mortos boiando eu acionei o Gordo (Luís Fernando Magossi, presidente do Instituto Beira Rio)”, contou Bonato. Segundo ele, entre as espécies estão mandis, dourados, curimbatás, entre outros.

Magossi disse que foi ao local e constatou o problema, ele disse não ter ideia da causa da mortes dos peixes e calculou cerca de duas toneladas de animais mortos. “Aproximadamente duas tonelas, por aí, muito triste”, avaliou.

A Defesa Civil de Piracicaba informou ontem (9) que enviou ofícios à Polícia Militar Ambiental e à Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) relatando o ocorrido e solicitando providências sobre a mortandade de peixes verificada em dois pontos do rio Piracicaba durante o fim de semana.

Os órgãos estaduais são os responsáveis pela fiscalização em casos como esses, segundo informou a prefeitura.

A Polícia Militar Ambiental informou à prefeitura que verificou a ocorrência no domingo (8), após receber uma denúncia. Segundo a PMA, uma equipe foi até o distrito de Artemis vistoriar o local e deu ciência do caso à Cetesb.

“A Cetesb é o órgão responsável por licenciar e fiscalizar Atividades Potencialmente Poluidoras, que é o caso em questão”, explicou (à prefeitura) o capitão Helington Ilges da Silva, comandante da Polícia Ambiental na região de Piracicaba.

Técnicos da Cetesb percorreram, nos últimos dois dias, pontos nos bairros Itaperu, IAA e Gran Park até a ponte de Ferro de Artemis. Eles avaliaram o teor de oxigênio dissolvido e temperatura e as medições mostraram boa qualidade da água do rio Piracicaba, segundo informou a agência.

A Cetesb informou que alguns peixes estavam em estado de decomposição, porém, não havia mais espécies morrendo. Durante as vistorias realizadas, segundo o órgão, não foram detectados vestígios ou indícios de eventuais fontes de poluição.

A Cetesb informou ainda que continuará as ações de fiscalização e controle, conforme a legislação.

Nesta segunda-feira (09), a Cetesb informou que a situação estava normalizada no rio Piracicaba, quanto à mortandade de peixes.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

15 − doze =