Chuvas deixam rio Piracicaba em estado de atenção, diz Defesa Civil

“Não há como impedir o rio de extravasar, mas temos recursos para avisar a população com antecedência” (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Com as chuvas que atingem a região nos últimos dias, o rio Piracicaba permanece em estado de atenção. De acordo com os dados da Defesa Civil do município, nesta quinta-feira o nível do manancial variou entre 3,20 e 3,70 metros, saindo do estado de alerta verificado anteontem quando registrava entre 3,70 a 4,20 metros de profundidade.

O rio é monitorado em tempo real pela Defesa Civil. O diretor do órgão, Odair Melo, explicou que consulta sistematicamente aplicativos que informam as condições meteorológicas do País, assim como o nível e vazão dos rios pertencentes à Bacia PCJ (Piracicaba, Capivari e Jundiaí).

Com a checagem, Melo é o principal responsável por avisar a população ribeirinha em casos de extravasamento do rio. Para acompanhar o nível e vazão de cada rio que compõe a Bacia do PCJ, ele utiliza a Rede Telemétrica do Sadi, que emite uma atualização a cada dez minutos.

Para checar a situação das chuvas, Odair se vale do IPMET, aplicativo ligado ao Centro Metereológico de Bauru/ Unesp. “Não há como impedir o rio de extravasar, mas, com esses recursos, podemos avisar a população com uma antecedência de duas, ou até três horas”, afirmou.

Quando há extravasamento a Defesa Civil emite um comunicado de alerta para grupos no Whatsapp direcionados para os ribeirinhos e secretários municipais. “A partir dessa comunicação, todas as secretarias se mobilizam numa força tarefa, fornecendo funcionários e veículos no processo de remoção dos moradores”, explicou.

De acordo com a Defesa Civil, existe a previsão de chuvas mais fortes no final do mês, na mesma proporção ou até maiores do que em anos anteriores.

CAPTAÇÃO

O Daee (Departamento Autônomo de Água e Esgoto) de Rio Claro informou nesta semana que, devido ao grande volume de chuvas do último domingo, foi necessário diminuir, a partir de segunda-feira, para 40% a operacionalidade da ETA 2 (Estação de Tratamento de Água), em razão do aumento na turbidez da água do rio Corumbataí, que apresenta maior concentração de matéria orgânica e barro no momento. O Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) de Piracicaba informou que não houve redução na captação de água do Corumbataí, que responde por 80% da água captada para a cidade.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

2 + onze =