Chuvas dos 3 meses ficam 20% abaixo do esperado

Nas Bacias PCJ precipitações ocorreram na ordem de 8 milímetros, que representa 11% do esperado. (Foto: Alessandro Maschio)

O Consórcio PCJ emitiu ontem um alerta aos municípios da Região informando que as chuvas ocorreram abaixo do esperado para o primeiro trimestre de 2021. A nota solicita que sejam iniciadas campanhas de conscientização junto a população, ‘incentivando a adoção de atitudes estratégicas sobre o uso racional e sustentável da água que permitam a ampliação da resiliência frente aos eventos extremos que se aproximam’. Segundo o consórcio, as chuvas ficaram 20% abaixo do esperado.

De acordo com o órgão, o acompanhamento dos dados climatológicos e monitoramento do comportamento hídrico dos principais mananciais das Bacias PCJ mostraram que as chuvas ocorreram abaixo do esperado e que as informações preocupam, já que nos últimos quatro anos também foram registradas menos chuvas nas áreas monitoradas. O levantamento aponta que nos meses de janeiro, fevereiro e março, considerados de maior incidência de chuvas, foram registradas precipitações na ordem de 31,5%, 10,5% e 13,5% menores do que o esperado para o período, respectivamente. Portanto, as chuvas do primeiro trimestre de 2021 ficaram 20% abaixo da média histórica, fato que prejudicou a recuperação do principal manancial de abastecimento da região, o Sistema Cantareira.

Até a primeira quinzena do mês de abril foram registradas chuvas na ordem de 4,2 milímetros na região do Cantareira, o que representa apenas 4,8% do esperado para o mês.

Nas Bacias PCJ, as chuvas ocorreram na ordem de 8 milímetros, representando somente 11,8% do total de chuvas esperado. “Diante desse contexto, é importante ressaltar o mês de abril marca o início do decréscimo do volume das chuvas na região das Bacias PCJ, reduzindo também a capacidade de recuperação dos reservatórios”, informou.

Segundo o consórcio, os dados influenciam significativamente no comportamento do Sistema Cantareira que está operando com volumes de armazenamento abaixo do recomendado para o período.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

seis + 9 =