Cia. de Dança volta aos palcos após oito meses

Clima é de estreia e bailarinos prometem garra no palco

O último espetáculo foi em dezembro; grupo se apresenta nesta quinta-feira

Em clima de estreia após oito meses longe dos palcos, a Companhia Estável de Dança (Cedan) se apresenta ao público nesta semana com o espetáculo ‘Passo a Passo’. A população poderá ver, gratuitamente, a companhia na quinta-feira (5), às 14h30, no Teatro Erotídes de Campos, no Parque do Engenho Central – hoje, o grupo se apresenta em sessão fechada, apenas para convidados. Os lugares são limitados por conta da pandemia de covid-19 e os ingressos devem ser retirados no local com uma hora de antecedência.

O espetáculo foi contemplado com a Lei Aldir Blanc e a Cedan é vinculada à Secretaria Municipal da Ação Cultural de Piracicaba (Semac) – a apresentação integra as comemorações do aniversário de Piracicaba ao longo de agosto. A apresentação mostra a vida de um bailarino em uma companhia de dança e seu contato com os diferentes estilos de coreografias, que vão do clássico ao contemporâneo. ‘Passo a Passo’ foi idealizado pela diretora e maître de balé, Camilla Pupa, com coreografias de Marius Petipa (repertório clássico), Eduardo Bonnis, Toni Padron e Juliana Tarumoto. Em dezembro de 2020, a Cedan estreou, junto com a Orquestra Sinfônica de Piracicaba, o fosso orquestral do Teatro Municipal Dr. Losso Netto. “Foi uma data importante, e a primeira vez que a Cedan dançou com uma orquestra”, lembra a diretora do grupo de balé.

Agora, o sentimento é de apreensão e felicidade por que os alunos da companhia estavam em aulas e trabalhando cada um em seu espaço. “Faz pouco tempo que voltamos a trabalhar juntos. Mas a apresentação terá mantido o distanciamento e faremos o uso de máscaras transparentes. Hoje (ontem) foi o ensaio e uma mistura de sentimentos, de apreensão, nervosismo, parecia que todo mundo estava estreando. Mas, estamos, realmente, com muita vontade e garra para subir ao palco novamente”, conta Camilla. PROGRAMAÇÃO A apresentação começa pelos clássicos, “Passo a Passo”, “A Escrava e o Mercador”, “Paquita”, “Medora”. “Três Movimentos” traz o neoclássico e dois contemporâneos, “Amadora” e “Conosco”, fecham o espetáculo.

Cristiane Bonin

[email protected]

Leia Mais:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

doze − 3 =