CicloVidas: Piracicaba chega a 20 Km de novas ciclofaixas

Foto: Divulgação

Piracicaba chegou a 20 Km de novas ciclofaixas. A implantação dos novos 3 Km no bairro Santa Rita foi concluída. A ação faz parte do projeto CicloVidas, da Prefeitura de Piracicaba, por meio da Semuttran (Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, Trânsito e Transportes), e que prevê a implantação de 40 Km de novas ciclofaixas e ciclorrotas no município até 2024.

Essa foi a terceira etapa do projeto CicloVidas e contemplou cinco novos pontos. São eles o trecho da rua Carolina Secheto Martins (entre as ruas Arthur Eugênio Sacconi e Marcília de Oliveira Campos); a rua Marcília de Oliveira Campos (entre a rua Carolina Secheto Martins e a avenida Dorival Cruz Lima); a rua Lívio Ferraciú (entre a rua Carolina Secheto Martins e a avenida dos Concepcionistas); a avenida dos Concepcionistas (entre a rotatória da avenida Dorival Cruz Lima e a rua José Antônio Tricânico); e a rua José Antônio Tricânico (iniciando e finalizando na avenida dos Concepcionistas).

“Para implantar esses novos 3 Km, avaliamos os trechos que já havíamos implantado no bairro Santa Rita, dialogamos com moradores, que nos apresentaram sugestões em reunião junto à Secretaria Municipal de Governo, e com ciclistas”, afirma a titular da Semuttran, Jane Franco de Oliveira. “A Semuttran ainda trabalha em outros estudos para implantação de ciclofaixas visando proporcionar uma malha cicloviária em Piracicaba conectada”, complementa.

FASES –A primeira fase do projeto CicloVidas contemplou a implantação de 15,3 Km de ciclofaixas nos bairros Santa Rita e Nova Piracicaba e no distrito de Artemis. Com a segunda fase foi implantado 1,7 Km em trechos das ruas Arthur Eugênio Sacconi e Carolina Secheto Martins, no bairro Santa Rita.

A implantação de ciclofaixas envolve sinalização horizontal, como pintura, tachão e tachinha, e vertical, que são as placas. As travessias das ciclofaixas nos cruzamentos receberam ainda um acabamento especial na cor vermelha, garantindo mais visibilidade e segurança na travessia.

Para implantar as ciclofaixas, ciclovias e ciclorrotas, o fator segurança é fundamental e por isso é o primeiro ponto considerado na hora de escolher os locais. “Nós temos por objetivo incentivar a utilização de outros modais para aprimorar nossa mobilidade urbana e para garantir locais seguros realizamos estudo minucioso”, explica Jane.

A secretária lembra ainda que as ciclofaixas implantadas até agora estão localizadas em regiões com grande apelo ambiental, com áreas verdes e paisagens que agradam os ciclistas. “As ciclofaixas também atendem uma das solicitações dos ciclistas presentes em muitas pesquisas que é a presença de trechos com sombras no percurso”, complementa a titular da Semuttran.

Da Redação

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dois × 4 =