Cidade tem 2ª morte por dengue

De acordo com a Secretaria de Saúde, vítima é um homem idoso que morava na Região Oeste (foto: Claudinho Coradini/JP)

A Secretaria de Saúde de Piracicaba confirmou ontem a segunda morte por dengue na cidade neste ano. Segundo a pasta, a vítima é um homem na faixa etária dos 70 aos 79 anos e morador da Região Oeste. No dia 11 de julho, a Secretaria confirmou a morte do primeiro paciente por dengue; um homem com idade entre 80 e 89 anos, morador em um bairro da Região Leste.
De acordo com a Secretaria, até o dia 16 de agosto, o município registrava 1.910 casos confirmados da doença. Diante desse quadro, segundo o setor de comunicação, a prefeitura segue com ações de combate ao Aedes aegypti – mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.
Além do trabalho realizado semanalmente em todas as regiões do município, o PMCA (Programa Municipal de Combate ao Aedes), ligado ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), promove retirada de materiais inservíveis em imóveis residenciais, entrada forçada (16 até o momento) e arrastões. O secretário municipal de Saúde, Pedro Mello, reforçou que a população precisa ter consciência da gravidade da dengue e do número de casos registrados na cidade, colaborando assim com os agentes durante as ações do CCZ permitindo, por exemplo, o acesso dos mesmos às residências.
“Além disso, a população precisa ter uma ação pró-ativa, retirando diariamente os criadouros e perfurando os pratos e plantas de casa a fim de evitar o acúmulo de água, onde os ovos eclodem e as larvas se desenvolvem”, ressaltou.
Segundo ele, a pasta já prepara novas ações educativas (material informativo e didático, como banners, panfletos e folhetos explicativos) com o objetivo de levar à população uma linguagem simples e de fácil entendimento. “Para tocar a população, criamos o tema ‘Quem cria o mosquito é você!’, com o objetivo de despertar nas pessoas a responsabilidade em manter a casa limpa e sem criadouros do mosquito”, explicou.
O trabalho terá início em setembro e se estenderá às igrejas, centros comerciais, terminais de ônibus, pontos estratégicos etc. Um carro de som percorrerá os principais corredores comerciais da cidade com as informações claras e diretas alertando as pessoas sobre o perigo da dengue.

 



Beto Silva
[email protected]