Homicídio também registrou queda de 18%, segundo a SSP. (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Os índices criminais divulgados pela SSP (Secretaria de Estado de Segurança Pública) apresentaram queda nos nove primeiros meses do ano, em comparação ao mesmo período do ano passado. O destaque ficou para o roubo de veículos que apresentou decréscimo de 36,3%. Foram 201 ocorrências registradas em 2018, contra 128 neste ano. O furto de veículo apresentou queda de 23,8% com 584 casos este ano, ante 767. No caso de roubos outros (que envolvem as várias modalidades, em residências, estabelecimento e pedestres, por exemplo), totalizou 591 registros neste ano, ante 772, no ano anterior, com diminuição de 23,4% dos registros. Já os furtos outros também tiveram a diminuição de 6,9% (2.644 em 2019 e 2.842 em 2018).

Nos crimes considerados “contra a vida”, como a tentativa de homicídio resultou em 33 registros no ano passado, ante 27 neste ano (-18%). O homicídio teve aumento de 14% (16 casos em 2018 e 14 em 2019).

O delegado Seccional de Piracicaba, Américo Sidnei Rissato considerou a queda dos índices criminais refletem o resultado do trabalho conjunto com os demais órgãos que compõem o sistema de segurança pública e a política de trabalho ‘tolerância zero’. “Estão entrosados Polícia Civil, Polícia Militar, Guarda Civil, Ministério Público, Justiça e SAP (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária)”, disse o delegado. “Todos falando mesma língua, seguindo na mesma direção. Só assim, unidos, conseguimos alcançar nossos objetivos que é o de manter a segurança dos piracicabanos e demais cidades da região sob controle”, enfatizou Rissato.

PRISÕES

Ainda conforme levantamento divulgado pela SSP, no mesmo período entre janeiro a setembro de 2019, foram apurados 5,4 prisões realizadas por dia, em Piracicaba, no total de 1.456 entre flagrantes ou cumprimentos de mandados de prisões. Os números totalizam as atuações realizadas pela Guarda Civil, Polícias Civil e Militar. No mesmo período, 270 adolescentes foram apreendidos e encaminhados à Fundação Casa. De acordo com a Pasta, 130 armas foram retiradas de circulação.

Cristiani Azanha
[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezoito + quatro =