Cidades do interior de São Paulo enfrentam racionamento de água

Cidades do interior de São Paulo enfrentam racionamento de água
Fonte: Agência Brasil

Cidades do interior paulista estão em racionamento de água para evitar o desabastecimento em razão da estiagem que atinge algumas regiões do estado. Entre os municípios atingidos, está Valinhos, que segue com intermitência na oferta desde setembro. Por outro lado, São José do Rio Preto conseguiu reduzir em duas horas o período sem água. Em Franca, a chuva nos reservatórios permitiu que o rodízio fosse suspenso na segunda-feira (11).

Em São José do Rio Preto choveu 54 milímetros (mm) no último fim de semana, acumulando 92 mm no mês, informou o Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto (Semae). O ideal, segundo o órgão, é 200 mm em outubro. No acumulado do ano, choveu 545 mm. Ainda de acordo com a Semae, esse número é bem menor que o acumulado no mesmo período do ano passado, quando o índice foi 815 mm. A cidade, no noroeste paulista, está com racionamento nos bairros abastecidos pela Estação de Tratamento de Água (ETA) Palácio das Águas, mas houve redução do horário sem água. Antes, as torneiras ficavam vazias das 13h às 20h e, desde essa quarta-feira (13), o rodízio é das 13h às 18h. O racionamento da cidade teve início em 12 de maio. Rio Preto adota a aplicação de multa de R$ 2.266,56 para quem é reincidente no desperdício flagrante. No entanto, nenhuma punição foi emitida este ano.

Em Valinhos, na região de Campinas, dados de hoje (14) do Departamento de Águas e Esgotos de Valinhos (Daev) indicam que o percentual de reserva de água bruta da cidade continua “baixíssimo” nos três mananciais internos do município onde há pontos de captação de água. A prefeitura informou que a falta d’água afeta 38,7% da capacidade de fornecimento de água aos moradores. A cidade intensificou o racionamento em 20 de setembro.

Sem rodízio

Em Franca, o rodízio foi encerrado na última segunda-feira (11). De acordo com a Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (Sabesp), a chuva do fim de semana elevou a vazão do Rio Canoas, permitindo suspender o rodízio no município. A companhia destacou que a vazão dos mananciais está em fase de recuperação e que o monitoramento da situação segue sendo feito.

Cidades do interior de São Paulo enfrentam racionamento de água

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

7 − seis =