Clássico “A Marca do Zorro” tem trilha sonora ao vivo

Tony Berchmans traz o Cinepiano ao Sesc Piracicaba nesta terça | Foto: Enn Oak

Os 100 anos do clássico “A Marca do Zorro”, que tanto impactou o cinema como perpetuou um personagem na cultura ocidental, serão comemorados hoje, às 20h, no Sesc Piracicaba, com uma exibição especial: o pianista paulistano Tony Berchmans faz a trilha sonora ao vivo da produção, originalmente lançada em 1920. A sessão, na Comedoria, é gratuita.

Num canto do palco, ao lado da projeção em 16 milímetros, o piano é quem vai ditar toda a música do filme – a produção tem apenas música, sem falas. É mais uma edição do famoso Cinepiano, idealizado e executado desde 2009 pelo produtor musical e pianista Tony Berchmans.

A tônica do músico é mudar o espírito do acompanhamento de uma hora para outra, aumentando a intensidade e a potência sonora de acordo com a emoção e a dramaticidade do enredo.

É o primeiro filme do Zorro, estrelado por um dos maiores astros do cinema mudo, o Douglas Fairbanks. E vai ser a primeira vez que acompanharei este filme!”, conta Tony sobre a estreia. Aliás, ele vai assistir o filme pela primeira vez apenas nesta terça-feira, momentos antes da exibição oficial. “Para conhecer os atos e entender a história”, afirma.

Como conta o pianista, será um acompanhamento de cerca de 1h20, tempo em quem fará diversas improvisações. “Não existe uma partitura pré-escrita”, conta Tony.

A projeção “A Marca do Zorro” fica por conta de Alex Brasil, como destaca Tony, um dos grandes cineclubistas do país. “É uma cópia rara e original do filme”, revela.

No Cinepiano de hoje, Tony conta que utilizará o chamado Piano de Armário, vertical, “o mesmo que fica na Comedoria do Sesc, para as pessoas tocar”. É segundo ele, ideal para filmes mais leves, com humor, exatamente como “A Marca do Zorro”. “Um filme mais sério, dramático e longo exigiria um piano maior, como de calda”, complementa.

A Marca do Zorro foi dirigido por Fred Niblo e Theodore Reed e o roteiro é baseado na história The Curse of Capistrano, de Johnston McCulley, publicado em 1919, que introduziu o herói mascarado, Zorro.

SERVIÇO
Cinepiano com “A Marca do Zorro”, hoje, às 20h, na Comedoria do Sesc Piracicaba (rua Ipiranga, 155). Sessão gratuita.

Erick Tedesco ([email protected])