Codepac erra ao descartar obras para Pinacoteca

O barracão 14A vai receber Pinacoteca até o fim do ano

Secretaria de Cultura deve submeter plano de obras ao Codepac e Condephaat

Diferente do que afirmou o presidente do Codepac-Piracicaba (Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural), Esio Antonio Pezzato, ao Jornal de Piracicaba, o galpão 14A do Engenho Central passará, sim, por obras para receber a Pinacoteca Municipal Miguel Dutra. A informação é da Semac (Secretaria de Ação Cultural). A reforma do espaço também deverá ter autorização no Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico). A validação é necessária porque o Engenho é tombado como patrimônio nos níveis municipal e estadual. Segundo a assessoria da Cultura, informações serão encaminhadas ao Codepac para serem tratadas na reunião do próximo dia 6 – nada foi apontado sobre documentos ao Condephaat.

A assessoria do órgão estadual, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, informou que “não existe nenhum projeto protocolado no Condephaat para o Barracão 14A do Engenho Central, localizado na cidade de Piracicaba, via prefeitura do município”. Quanto ao projeto de uso do galpão, a informação é de que a Semob (Secretaria Municipal de Obras) “já está tomando providências com vista à abertura da licitação para considerar o inventário de danos no prédio e as obras necessárias para sua recuperação”. Mas, “não há prazo definido para o início das obras e nem estimativa de custo”. Mesmo ainda sem projeto e sem custos levantados, a Semac afirma que a Pinacoteca estará instalada no 14A até o fim de 2021.

O secretário de Cultura, Adolpho Queiroz, já divulgou a intenção de aplicar R$ 800 mil referentes aos recursos disponibilizados recentemente pelo governo do Estado de São Paulo para recuperação de bens tombados. “Serão vistoriados e reformados o telhado, as paredes, a parte elétrica, parte hidráulica e piso. Essas obras serão conduzidas pela Secretaria Municipal de Obras, sob o comando do Secretário Paulo Ferreira da Silva”, informa a Semac. Sobre o prédio da Pinacoteca, localizado no Centro – que também é tombado pelo município – o artista plástico Eduardo Grosso aponta que “o projeto [predial] envolve um dos mais importantes espaços formadores da história cultural de Piracicaba, perpassando inúmeras gerações”. “Assim, precisa ser debatido de maneira especializada com participação dos artistas e técnicos da área. Em tempo: a esta altura, com a mudança ao que me parece definida, Archimedes Dutra deve estar bem aborrecido.”

Cristiane Bonin

[email protected]

Leia Mais:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

um × 4 =