Com 30 ônibus a menos na frota, transporte público é alvo de crítica de usuários em Piracicaba

Foto: Claudinho Coradini/JP

Sindicato diz estar preocupado com a integridade física dos motoristas em função das cobranças

A diretoria do Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Urbano de Piracicaba quer a ampliação no número de ônibus no sistema de transporte coletivo da cidade. Um pedido para que sejam colocados mais carros para diversas linhas foi feito pelo presidente da entidade, João Soares, à secretária municipal de Trânsito e Transportes, Jane Franco de Oliveira, na sexta-feira (12) durante reunião. O sindicalista disse estar preocupado com a integridade física dos motoristas, em função das cobranças e ameaças que os profissionais estão recebendo de passageiros. Levantamento realizado pelo sindicato aponta defasagem de ônibus em ao menos 12 bairros da cidade.

Segundo dados do sindicato, que teriam sido fornecidos pela secretária, antes da pandemia do novo coronavírus, no início do ano passado, eram transportadas entre 90 a 100 mil passageiros por dia, por 190 ônibus. Com a pandemia, a demanda caiu para 18 mil passageiros/dia e com a retomada da economia, o sistema atualmente está transportando cerca de 75 mil pessoas, com aumento diário de aproximadamente 500 passageiros e, por isso, a necessidade de aumentar o número de ônibus.

De acordo com o sindicato, atualmente são 151 ônibus no transporte, o que corresponde a 80% da frota, antes da pandemia. Soares sugeriu à secretária que devido ao elevado número de passageiros nos terminais, sejam utilizados os ônibus parados para fazer o transporte. “Coloca o ônibus nos terminais, nos horários de pico, e quando encher, vai para o bairro. Isso ajuda muito a desafogar os terminais, que ficam abalroados de passageiros”, apontou.

A prefeitura informou que a Secretaria de Mobilidade Urbana, Trânsito e Transportes de Piracicaba já implantou melhorias em cerca de dez itinerários e criou outras duas novas linhas no último mês e pretende ampliar ainda mais o número de viagens em outras linhas de grande circulação ainda neste ano.

A prefeitura destacou que trabalha no processo de licitação para concessão do transporte coletivo. “Para um serviço ainda melhor, foi realizada consulta pública durante um mês, na qual a população pode apresentar sugestões para essa concessão. Novamente, em 29 de outubro, foi realizada audiência pública, possibilitando mais uma oportunidade da população apresentar sugestões para o serviço. Agora, o edital está em fase final para publicação e as contribuições dadas na consulta e na audiência estão sendo avaliadas e, com isso, haverá o edital definitivo para publicação e demais trâmites”, informou. A empresa Tupi, que opera o transporte público na cidade, informou que ofertas de viagens, aumento de horários e criação de linhas, são de responsabilidade da Semuttran e que segue as cláusulas do contrato emergencial e todas as ordens de erviços enviadas pela secretaria.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

9 − 1 =