Muitos artistas declinaram do programa devido à burocracia e o baixo orçamento do edital (Foto: Amanda Vieira/JP)

No início de abril, a SemacTur (Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo) abriu o Edital FAC (Fundo de Apoio à Cultura) 2020 para projetos nas áreas de artes cênicas (teatro, dança, circo/mímica) e música (erudita, instrumental, popular, canto). O financiamento contemplaria 28 projetos, no entanto, apenas 14 foram enviados e, destes, o número de aprovados pelo ComCult (Comissão de Seleção do Conselho Municipal de Política Cultural) cai para 11.

Desde que anunciado pela pasta, o FAC recebeu diversas críticas de parte da classe artística piracicabana, que declinou ao edital devido ao baixo orçamento (R$ 1.500) para, segundo expressaram reclamaram, mesma burocracia com documentações e contabilidade de editais anteriores, que chegavam a até R$ 25 mil.

Questionada sobre as exigências do edital, a SemacTur, por meio de sua assessoria de imprensa, destacou que, independente do valor do financiamento, “as exigências são sempre as mesmas por tratar-se da liberação de recursos públicos, atendendo aos dispositivos legais e administrativos, tanto na esfera municipal, quanto na estadual”. Vale ressalta, também, que se trata de um auxílio diferenciado devido à crise da pandemia.

Quanto aos aprovados, a pasta determina que sejam realizados entre os meses de julho e dezembro deste ano, no entanto, este período pode ser alterado caso a pandemia da covid-19 não possibilite atividades culturais ainda em 2020.

Os aprovados na área de artes cênicas são: Agruras (Renata Gurgel de Oliveira), Aquário Negro (Giovani Bruno Magalhães Costa), As Mulheres de Shakespeare – Poemando enquanto o ônibus não vem (Magna Eliez Silva), Reciclaagentes (André Luis Martins), O Juiz de Paz na Roça (Wellington Fernando de Campos Camargo) e Peter Pan – A busca pelo tesouro perdido (Cristiane Sbrissa).

Já na área de música, receberão o financiamento Infinita Viagem (Associação Cultural Arte), Som Brasa Session (Plínio Cleodolphi Bortoleto), Bossa Nova 60 Anos (Mário Américo Furtado de Aquino; Trama (Mario Adimir Patreze Júnior) e Caipira Jazz Duo – Tocando Chão (Matheus Tagliatti Siguin).

Na semana passada, a SemacTur anunciou mais um financiamento para a cultura local. Dessa vez, o FAC contemplará – com R$ 1.500 cada – projetos de artes visuais, audiovisuais, literatura, cultura popular e memória cultural, proteção e promoção das culturas negras e promoção das manifestações culturais com temática LGBT. As inscrições seguem até 20 de maio pelo e-mail [email protected]

A ficha de inscrição está disponível no site. Além dos FACs, a SemacTur revela que já estuda como dará continuidade à oferta cultural em Piracicaba na pós-pandemia. “Estudamos alternativas para o lançamento de novos editais sobre mostras virtuais. Além disso, buscamos possibilidades para dar continuidade às atividades culturais após esse período”, respondeu em nota.

Erick Tedesco

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

7 + 13 =