Com ouro no ciclismo e vôlei feminino, EUA superam China em número de medalhas

Os arcos olímpicos em Tóquio - Crédito foto: divulgação/AFP

A disputa entre Estados Unidos e China pela liderança no quadro de medalhas foi intensa até o último dia dos Jogos Olímpicos de Tóquio/2020, com vantagem dos norte-americanos, que subiram no lugar mais alto do pódio no ciclismo e no vôlei feminino para terminar na primeira posição.

Com os dois ouros deste domingo, dia 8, os EUA alcançaram os 39, um a mais que os chineses. No total, os norte-americanos somaram 113 medalhas, com mais 41 pratas e 33 bronzes. A China encerrou com 88 pódios, sendo 38 ouros, 32 pratas e 18 bronzes.

Os Estados Unidos dominam o quadro de medalhas de forma consecutiva desde Londres/2012. Em Pequim/2008, os anfitriões venceram o duelo, ao conquistarem 51 de ouro, 21 de prata e 28 de bronze. Foram 100 no total. Já os norte-americanos tiveram 110, mas com 36, 38 e 36.

Aliás, a briga acirrada pelo primeiro lugar no quadro de medalhas despertou polêmica graças a uma contagem alternativa explorada pelos órgãos de comunicação dos Estados Unidos durante Tóquio/2020. Eles classificaram as nações pelo número total de medalhas e não pelo peso (ouro, prata e bronze), que são conquistadas. Essa contagem alternativa deixou os EUA em primeiro desde o início da Olimpíada.

As primeiras colocações no Quadro de Medalhas:

Estados Unidos – 113 total (39 ouro, 41 prata e 33 bronze)

China – 88 total (38 ouro, 32 prata e 18 bronze)

Japão – 58 total (27 ouro, 14 prata e 17 bronze)

Grã-Bretanha – 65 total (22 ouro, 21 prata e 22 bronze)

Comitê Olímpico Russo – 71 total (20 ouro, 28 prata e 23 bronze)

Brasil na 12ª posição – 21 total (7 ouro, 6 prata e 8 bronze)

Edilson Morais

[email protected]

LEIA MAIS:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

um × 1 =