Comer sem peso na consciência

Foto: Pixabay

Liv Up dá dicas de como incluir doces em uma alimentação balanceada

É muito comum sentir vontade de comer algum doce em certos momentos do dia: depois do almoço, no meio de uma tarde, ou até mesmo ao chegar em casa. E não há nada errado nisso. O problema é que existe um mito de que o doce representa um deslize na alimentação, tido como vilão e opção não saudável. Mas a verdade é outra.

Se consumido de forma correta e sem exageros, e se conhecida a procedência dos ingredientes com a garantia de que são de qualidade, os doces podem sim fazer parte da rotina alimentar. Por isso, para mostrar que é possível incluí-los no dia a dia, a nutricionista do time de Pesquisa e Desenvolvimento da Liv Up, Bruna Quaglio, aproveitou a data para reunir algumas dicas de como consumi-los de forma equilibrada e mais saudável, sem deixar o sabor de lado.

Segundo o Guia Alimentar para a População Brasileira, a alimentação, além de fornecer nutrientes necessários para o corpo se desenvolver de forma saudável, também se trata da combinação dos alimentos entre si, da procedência, de características dos modos de comer e das dimensões emocionais, culturais e sociais das práticas alimentares. Todos esses aspectos influenciam a saúde do organismo e o bem-estar, afinal, comer de forma saudável está para além de vilanizar ou glorificar determinados alimentos isolados ou grupos alimentares. É sobre o equilíbrio e diversidade do que se coloca no prato para garantir refeições balanceadas ao longo do dia.

Confira algumas dicas da Liv Up que vão ajudar a desmistificar a imagem do doce como indulgência, e incluí-los no dia a dia sem deixar peso na consciência:

Mantenha um padrão alimentar saudável

A qualidade da alimentação depende de um conjunto de escolhas alimentares feitas ao longo do dia, que recebe o nome de “padrão alimentar”. Nesse sentido, um padrão alimentar considerado saudável deve ser baseado no consumo de alimentos in natura ou minimamente processados – como grãos, raízes e tubérculos, farinhas integrais, legumes, verduras, frutas, castanhas, leite, ovos e carnes; em limitar o consumo de alimentos processados, como conservas de legumes, compota de frutas, pães e queijos e evitar os ultra processados como biscoitos recheados, salgadinhos de pacote, refrigerantes e macarrão instantâneo. Dessa forma, ao entender e praticar um padrão alimentar saudável, é possível inserir porções equilibradas de doces em sua alimentação.

Conheça a procedência dos ingredientes

Avaliar a qualidade dos ingredientes que compõem os doces é importante, assim como de qualquer outra refeição do dia. Por isso, uma boa opção pode ser fazer um doce caseiro em que é possível utilizar ingredientes mais “naturais” como frutas, farinhas integrais, aveia, castanhas, cacau e mel, por exemplo. Além disso, é importante evitar doces que contenham gordura hidrogenada, xarope de milho e diversos aditivos alimentares, como aromatizantes, corantes e conservantes artificiais.

Evite exageros

Não existe uma quantidade exata definida ou recomendada, mas é importante aproveitar os doces com moderação, assim como qualquer outro alimento que seja consumido. Para isso, é cada vez mais importante compreender o momento em que o corpo dá sinais de que está saciado para que seja possível controlar as porções de doces consumidas.

Da Redação

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

12 − 4 =