Veículo do comerciante foi apreendido (Divulgação)

A megaoperação “Raio-X” foi realizada nesta terça-feira pelo Ministério Público e Polícia Civil na região contra desvio de dinheiro público destinado a saúde. Um comerciante que reside em Saltinho, mas tem um estabelecimento na Vila Rezende, em Piracicaba foi um dos alvos. Em sua residência, os policiais civis da Deic (Divisão Especializada de Investigações Criminais) apreenderam o contrato da compra de uma fazenda de um médico de Araçatuba, que é investigado no esquema.

O Ministério Público informou que o desvio de dinheiro público destinado à saúde era realizado, por meio, de contratos de gestão em diversos municípios através de organizações sociais. A apuração apontou que em plena pandemia da Covid-19, houve a aquisição de grande quantidade de bens móveis e imóveis.

Segundo o delegado-divisionário da Deic de Piracicaba, Wilson Lavorenti, o carro usado pelo comerciante foi apreendido, bem como cheques, documentos, contratos de aquisições imobiliárias em áreas urbanas e rurais e o celular. “Apesar de seu comércio ele também atuaria na compra e venda de imóveis”, disse Lavorenti. “Ele não tinha antecedentes criminais”, completou.

O delegado esclareceu que outra equipe da especializada de Piracicaba esteve em Monte Mor, onde foram realizadas buscas na casa de um investigado que alugava aparelho de endoscopia para um hospital.

Também foram cumpridos mandados por outras equipes da Polícia Civil, em Paulínia, onde foram apreendidos dois carregadores de arma e munições ponto 40. O investigado também foi autuado em flagrante sob acusação de posse ilegal de arma de fogo, mas foi libertado após o pagamento de fiança, cujo valor não foi informado. Um advogado foi preso no Jardim Leonor em Campinas. Em sua casa, os policiais localizaram cerca de R$ 40 mil em dinheiro. Os policiais estiveram também, no Condomínio San Conrado (Campinas), onde localizaram um veículo de luxo e e uma moto. Não foi informado a participação dos alvos de Campinas e Paulínia no esquema. Os envolvidos são investigados nos crimes de fraude em licitação, peculato e desvio de dinheiro público.

A atividade, coordenada pela Deic de Araçatuba, contou com as participações de mais de 800 policiais civis e 30 promotores que cumpriram 64 mandados de prisão temporária e 237 de busca e apreensão, sendo 180 no Estado de São Paulo e 57 em outras unidades da Federação, além do sequestro de bens e valores. Também foram cumpridos mandados de busca em apreensão em Jundiaí, onde foi encontrada uma aeronave, além de Bragança Paulista e Atibaia.

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

5 × três =