Como escolher a focinheira correta para o cachorro e ensiná-lo a utilizar durante os passeios de rotina

Foto: Freepik

Especialistas dão dicas de como escolher o item da melhor forma e alertam sobre o uso inadequado

Ao caminhar na rua é possível avistar alguns cães com um acessório no focinho. Esse objeto, utilizado para travar o movimento do maxilar do animal, é chamado de focinheira. Se engana quem pensa que ela é utilizada apenas para evitar que os cachorros grandes mordam as pessoas ou outros pets.

Segundo a médica veterinária Gabrielle Fanti, as focinheiras são utilizadas em cães grandes e pequenos. Ela explica que o ideal é sempre colocar o acessório nos animais que passarão por uma consulta ou exame que pode gerar estresse, sentimento de ameaça ou até mesmo um sinal de dor no pet.

Além disso, a médica veterinária Juliana Pereira da Fonseca alerta que a Lei Estadual nº 11.531 prevê o uso obrigatório de focinheiras em locais públicos para algumas raças de cães que são consideradas de grande porte e perigosas. “Algumas, como rottweiler, pitbull, dobermann e fila precisam utilizar o item obrigatoriamente”, afirma. O uso da guia curta e o enforcador também são necessários.

Visto que a focinheira é um item importante para os cães, é essencial que os tutores saibam comprar um modelo que seja adequado para o pet.

De acordo com Gabrielle, o primeiro passo é ver se o tamanho do animal corresponde com a largura e comprimento do objeto. Depois, é preciso analisar o material, pois deve-se buscar um produto confortável, seguro e resistente.

“Hoje em dia, a mais indicada para animais de grande porte, para ambientes externos de passeio e socialização, é o modelo ‘cesta’. Ele é normalmente de plástico, sendo confortável para o animal e resistente, mas também pode ser encontrado com metal, seu fecho pode ser de couro ou até mesmo nylon, varia de acordo com as marcas”, conta.

A apresentação da focinheira para o cão deve ser feita da maneira correta para evitar uma recusa do animal. “Isso deve ser feito em casa ou em um ambiente muito familiar e seguro para o cachorro. Antes de colocá-la no animal, ele precisa conhecê-la bem, se não ficará tentando retirá-la durante todo o passeio”, explica.

Mas existem alguns detalhes que o tutor precisa prestar atenção, como: a focinheira não pode ficar pressionado o olho do animal; o instrumento de contenção também não pode ficar largo a ponto de escapar da face dele, caso faça algum movimento; o ideal é buscar modelos com maiores pontos de ventilação e sempre verificar se ela está presa no local correto, que é atrás das orelhas, revela Gabrielle.

Caso esses fatores não estejam alinhados da forma correta, Juliana explica que pode gerar traumas no bicho, machucados na pele e ferimentos em tecidos mais fundos. “Dependendo do tipo de focinheira utilizada, o animal pode não conseguir respirar, ocasionando uma parada respiratória. Ele pode ficar extremamente estressado e acabar levando a uma emergência, pode ocorrer uma lesão séria na face do animal ou até mesmo uma lesão ocular de acordo com o tamanho da focinheira”, finaliza Fanti. Por isso, é importante a orientação de um médico veterinário para escolher o melhor produto.

Laís Seguin
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

14 − sete =