Motoristas devem ter cuidado redobrado para evitar acidentes com animais abandonados e de passeio sem coleiras. (Foto: Freepik)

No Brasil há ocorrência de muitos casos de cães abandonados. Segundo a ONU (Organização das Nações Unidas) existem mais de 30 milhões animais abandonados sendo 20 milhões são cães. Além disso, há muitos tutores que deixam seus pets darem as famosas “voltinhas por aí”. Essa atitude implica em muitos riscos para a vida do animal, como brigas, doenças e até acidentes.

Atropelamento de animais resulta muitas vezes em casos fatais e por isso a atenção no trânsito deve sempre se manter permanente para, inclusive, evitar danos ao veículo e as pessoas dentro dele.

“Para os tutores que gostam de passear com seus cães sem a guia vale ressaltar que, antes de soltá-lo, tenha a certeza que ele não correrá para longe do seu alcance”, conta o veterinário Marcello Machado sobre a prática da guarda responsável de animais.

A castração do cachorro ajuda a deixá-lo mais tranquilo e reduz as chances de fuga, dentre outros benefícios como atacar outros animais e pessoas, além disso, é um cuidado importante que também pode evitar problemas futuros na saúde como câncer nos ovários e no útero, no caso das fêmeas, e de testículos, nos machos.

PRIMEIROS SOCORROS

Caso aconteça um acidente ou encontre um cão atropelado, a dica é evitar manusear demais o animal, porém, apesar de não se saber exatamente a origem do problema, pode-se tentar limpar o focinho e a boca do animal para que ele não tenha dificuldades com respiração e, principalmente, ligar para alguma clínica veterinária. “Caso encontre um cão atropelado, ligue para uma clínica veterinária e peça ajuda para profissionais capacitados e que já estão acostumados a lidar com esse tipo de situação”, avisa o veterinário Marcello que ainda fala da importância da “velocidade” que a pessoa que está socorrendo deve ter para encaminhar o cachorro a clínica ou hospital veterinário. “Somente um veterinário poderá examinar, identificar e estabilizar a dor do cão atropelado. Quanto mais cedo ele receber o tratamento adequado, mais rápida será a recuperação”.

Em Piracicaba existem clínicas particulares 24h e dois hospitais veterinários (serviço privado). A prefeitura ainda discute detalhes para a implantação de um hospital veterinário público na cidade e as tratativas estão avançadas.

Larissa Anunciato

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco + 2 =