Como prevenir lesões no ciclismo

Ortopedista dá dicas de como evitar contusões em uma das modalidades que mais cresce no Brasil. (Foto: Freepik)

A busca por uma vida mais saudável tem crescido a cada ano e um dos esportes que mais cresce junto é o ciclismo. Muito pelas ciclofaixas e pelas estações de bikes de algumas marcas espalhadas pelo país. Além disso, a bicicleta, como meio de transporte, também passou a ser muito utilizada, somando benefícios como economia, qualidade de vida e agilidade. E, junto com o aumento de adeptos do ciclismo, também surgem as lesões típicas do esporte.

O ciclismo tem algumas modalidades, sendo que a mais praticada ainda é o ciclismo de estrada – que tem competições mundialmente conhecidas, como Tour de France e Giro D’Itália. Apesar do atleta desta categoria não sofrer muito impacto, os treinos costumam ser extensos, acarretando principalmente em lesões por sobrecarga. Mas, como o esporte tem alto risco de queda, é preciso muito cuidado nos pequenos detalhes para evitar acidentes mais graves. Fraturas de costelas, punho e o trauma cranio-encefálico estão entre as lesões traumáticas mais comuns.

Para ajudar na prevenção de lesões – principalmente de quem está iniciando a modalidade – o ortopedista e médico do esporte especializado em lesões Paulo Roberto Szeles dá algumas dicas que podem trazer mais qualidade ao seu pedal.

COLUNA

Dores lombares e no pescoço são muito comuns e, por isso, é fundamental ter uma boa postura. Uma dica é observar onde está jogando o peso do corpo durante o pedal. A musculação com exercícios de “core” ajuda a fortalecer e dar estabilidade para a região, minimizando o risco de lesão.

Já para os atletas mais assíduos, o bike fi t é o mais recomendado, já que ele regula toda a postura de acordo com as características do atleta e da bicicleta, tornando a atividade muito mais confortável e segura.

JOELHOS

Geralmente a lesão de joelho está ligada à altura do selim, que não pode estar nem mais baixo e nem mais alto do ideal para a sua altura. Outra situação que pode causar lesão é se a parte muscular está fraca – mais uma vez, a musculação é importante. Como o ciclismo trabalha muito mais a força dos membros inferiores, fortalecer essa região é obrigatório. O bike fi t também é fundamental para quem pedala muito e quer diminuir as chances de se machucar.

OMBRO E MÃOS

Na modalidade, os membros superiores têm função de estabilização do corpo para manter o equilíbrio durante o pedal. Quando a postura não está correta, as articulações podem sofrer os impactos do esporte, podendo até causar lesões que impossibilitem a prática da atividade.

Manter a postura adequada ao tipo de bike minimiza a pressão e diminui as chances de lesão. Lesões neurológicas transitórias, apesar de menos frequentes, também podem ocorrer quando a empunhadura não está adequada, causando formigamento e alteração de força nos dedos das mãos.

“Além dessas lesões mais comuns, não podemos esquecer que o ciclismo é um esporte com risco de quedas. Por isso, reforço sempre a obrigatoriedade dos equipamentos de proteção, do cuidado com a utilização de fones de ouvido – que impedem a identifi cação de uma situação potencialmente perigosa, além de roupas adequadas, utilização de protetor solar e cuidados com a hidratação. Mesmo que seja apenas para passear aos fi nais de semana, o capacete é obrigatório, pois minimiza o risco de lesões cranianas graves”, completa Szeles.

Da Redação

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dezenove − um =