Concerto neste sábado celebra 67 anos da Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle

Schubert, Rachmaninoff, Tchaicovsky, C. Guarnieri, Villa-Lobos e Mahle no programa. (Crédito: Claudinho Coradini/JP)

Os 67 anos de fundação da Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle (Empem), referência em ensino e divulgação de música no estado de São Paulo, será celebrado neste sábado (14), com concerto especial, às 19h30, na Sala Dr. Mahle. A entrada é gratuita, mas limitada a 300 lugares.


O concerto comemorativo, como divulga a Empem, terá programa com obras de Schubert, Rachmaninoff, Tchaicovsky, C. Guarnieri, Villa-Lobos e Mahle. Também serão apresentadas sete das Melodias da Cecilia (filha de Ernst e Cidinha Mahle que, no total, produziu cerca de 1.300 melodias) com arranjos para trompa, violino, trompete, violão, contrabaixo, violoncelo e tuba. A execução das obras será feita pela musicista e fundadora da Empem, Cidinha Mahle, professores e ex-alunos da escola.


Para Cidinha Mahle, uma das fundadoras da Empem, o segredo da longevidade da instituição é um misto de amor, dedicação e vocação. “Para nós, o Mahle e eu, foi o fato de termos, desde o início, nos dedicado com muito amor às atividades e aos alunos. No caso dele, especialmente, escrevendo para alunos e acompanhando, ao mesmo tempo, a evolução do aprendizado dos estudantes”.


A sensação de atingir os 67 anos, ela destaca, é gratificante. “Não é fácil levar um projeto cultural como o da Empem atravessar todos estes anos. Dificuldades e vitórias sempre surgiram, mas estamos gratos a Deus por podermos estar aqui comemorando”, aponta Cidinha.


A Empem foi fundada em 9 de março de 1953 com o nome de Escola Livre de Música Pró-Arte de Piracicaba, uma filial da Pró-Arte de São Paulo. Os pilares, seus criadores, são Maria Apparecida Romero Pinto Mahle, a Cidinha, e Ernst Mahle, junto ao músico e compositor Hans Joachim Koellreutter (fundador da Pró-Arte na capital).


De acordo com o histórico da Empem, professores, médicos e pessoas ligadas à área cultural da cidade também estão diretamente ligados aos primórdios da tradicional escola de música em Piracicaba.


À época da fundação, Mahle assumiu o cargo de diretor artístico, enquanto Cidinha assumiu a administração e, Koellreutter, o cargo de supervisor geral. Os registros da Empem mostram que, em pouco tempo, a filial piracicabana suplantou a matriz de São Paulo em número de alunos matriculados.


Outro dado relevante na história da Empem data de 1955. Ernst Mahle fundou naquele ano a primeira Orquestra Infantil de Piracicaba, para a qual comprou e adaptou instrumentos e realizou arranjos de músicas folclóricas.


Em 1998, durante a gestão do professor Almir de Souza Maia como reitor da Unimep (Univeridade Metodista de Piracicaba), a Escola de Música foi incorporada ao (IEP) Instituto Educacional Piracicabano e, em homenagem ao maestro Mahle, recebeu seu nome atual, Escola de Música de Piracicaba “Maestro Ernst Mahle”.


Hoje, a Empem oferece mais de 20 cursos de instrumentos clássicos e populares. Além disso, muitos ex-alunos da escola são músicos reconhecidos na região, no Brasil e no exterior.

SERVIÇO
Concerto comemorativo ao 67º aniversário da Empem, neste sábado (14), às 19h30, na Sala Dr. Mahle da Empem (rua Santa Cruz, 1155, bairro Alto). Entrada gratuita. Informações: (19) 3422-2464 ou (19) 3422-6270.

Erick Tedesco

[email protected]