Condomínio constrói gatil para abrigar animais abandonados

Um condomínio de Piracicaba teve uma iniciativa em prol da causa animal. Com a ajuda de parceiros, construiu um gatil para abrigar os animais.

Os gatos mais dóceis serão castrados e doados. Já os mais hostis terão um local protegido para viver, com alimentação, cuidados e longe dos maus-tratos.

A pedido do síndico, o nome do condomínio não foi informado para não incentivar ainda mais o abandono naquela região.

A protetora Thaty Freitas disse que algumas casinhas e até gramas sintéticas foram doadas para os felinos. O condomínio providenciou uma área um pouco afastada dos apartamentos.

O espaço também conta com uma estrutura para preservar os animais da chuva, sol.

“Essa iniciativa foi muito interessante e pode ser adotada por outros condomínios, ou clubes da cidade. Conseguimos muitas doações, além da colaboração de alguns moradores que apoiam a causa”, relatou Thaty.

A protetora relatou que alguns gatos que foram deixamos naquela região ou apareceram estavam causando algumas situações com os moradores, pois alguns subiam nos carros, ou defecavam perto dos apartamentos.

Foi uma alternativa consciente e com respeito aos animais (Claudinho Coradini/JP)

“Foi uma alternativa consciente e com respeito aos animais. Essa alternativa evitou que os animais pudessem ser maltratados ou ficassem vulneráveis como as faltas de cuidados e fome. Percebemos que muitos moradores ficaram satisfeitos e também estão se movimentando para auxiliarem, pois já realizaram vaquinhas para ajudar nos custos com as castrações”, completou a protetora.

Thaty explicou que somente a castração pode auxiliar no controle populacional dos animais, seja cão ou gato, pois nas ruas podem ter crias sucessivas e cada vez mais animais estarão nas ruas. Eles também vão crescer e continuarão a se reproduzirem.

“Cada gata, por exemplo, pode entrar no cio a cada dois meses e poderão dar crias com até seis filhotes”, destacou.

APOIO

Segundo ela, outro clube da cidade também está interessando em providenciar um gatil. A protetora disse ainda que poderá auxiliar outros interessados, pois pode tentar conseguir doações com casinhas, cobertores e alguma estrutura para ajudar na construção do gatil.

MAUS-TRATOS

“Enquanto temos representantes de condomínios que atuam em benefício da causa animal, já temos relatos de outro síndico que capturou gatos em uma armadilha, depois ficou preso durante toda a noite e possivelmente foi solto em outro local. São atitudes como essa que reprovamos, caso o responsável seja identificado, responderá criminalmente, pois caracteriza maus-tratos”, comentou a protetora

LEIA MAIS

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

20 − 8 =