Confeitaria piracicabana é campeã em reality show

Flávia Provenzano e Marina Ré encantaram jurados com um camafeu e exclusiva torta de figo Foto: Amanda Vieira/JP

Para os confeiteiros de plantão, participar do Que Seja Doce, na GNT, é ao mesmo tempo um grande desafio e uma grande realização. Destemidas, preparadas e açucaradas, as piracicabanas Flávia Provenzano e Marina Ré, respetivamente mãe e filha, foram selecionadas e voltaram de lá com o almejado troféu da vitória – invictas, aliás! Desde que a participação e o triunfo da dupla foi ao ar, algumas das receitas lá executadas, como o camafeu, não param de receber encomendas e, claro, mais elogios.

A ideia surgiu da mãe Flávia, que só depois foi contar à filha que elas teriam uma importante missão pela frente. Quando a Marina ficou sabendo, lembra, ela não gostou – alertou a mãe do nível de qualidade dos confeiteiros que participam do Que Seja Doce. “Mas, no final, durante o processo de seleção ela se soltou e adorou participar”.

A experiência na TV, como um todo, ela revela, foi incrível. “A produção do programa é excelente, fizeram de tudo para nos deixar super à vontade. A cozinha é completa! E não falta insumos para os preparos dos doces. Quando chegamos no estúdio de gravação, não sabíamos quem seriam os nossos concorrentes, estávamos bem ansiosas. O contato com os jurados também foi especial, destaca Flávia. “São grandes referências para nós”.

E, além do troféu, saíram do Que Seja Doce com o segundo quesito mais cobiçado do programa, que é ouvir a célebre frase do chef Lucas Corazza, “eu pagaria pelo seu doce”. “Todos que se inscrevem no programa, querem ganhar (claro!), mas também sonham em ouvir isso do chef Corazza. E nós ouvimos! Foi, com certeza, um dos pontos mais altos para nós na competição!”

Flávia e Mariana primeiro apresentaram uma torta de figo com praliné de noz pecan. “Desenvolvemos ela com exclusividade para o programa. Os jurados adoraram a combinação de sabores”, lembra a confeiteira. Em seguida, outro destaque foi o camafeu. “Foi o segundo doce que preparamos na competição. Ele é o nosso carro-chefe. Estávamos muito seguras na prova do camafeu, pois produzimos ele constantemente na confeitaria”.

A pressão do programa influencia bastante, aponta Flávia. “Uma coisa é trabalhar na nossa cozinha, sem pressão e onde estamos acostumadas, outra é trabalhar em outra cozinha, com utensílios diferentes, câmeras, tempo determinado e ainda a preocupação de sermos julgadas por grandes confeiteiros”. No entanto, tiraram tudo de letra.

Em Piracicaba, elas trabalhamo com eventos (casamento, aniversário, corporativos e pequenas comemorações) e afirmam que têm um público bastante exigente. “Oferecemos um cardápio de doces finos, bolos e lembrancinhas comestíveis bem amplo com sabores diferenciados e também, fazemos questão de manter os clássicos!”.

Para elas, a confeitaria foi uma escolha por amor. Apesar de mãe e filhas, a relação na cozinha, conta Flávia, é estritamente profissional e isso é o que mantém a sintonia. “Respeitamos as opiniões e a experiência de cada uma! Estes são alguns dos fatores que fazem toda a diferença na nossa confeitaria”. O desafio, ela fala, é manter a confeitaria e expandir para a região.




Torta Banoffee
Ingredientes
Massa
: 120 gramas de farinha de trigo, 1 pitada de sal, 65 gramas de açúcar de confeiteiro, 65 gramas de manteiga sem sal, 1 ovo pequeno. Recheio: 1 lata de leite condensado, 2 bananas nanicas maduras, 5 colheres de açúcar, 2 colheres de sopa de conhaque, Praliné de nozes, 100 gramas de nozes, 5 colheres de sopa de açúcar refinado. Cobertura: 200 gramas de creme de leite fresco, 1 colher de sopa de açúcar refinado. Finalização: Canela em pó.

Modo de preparo
Massa: Misture todos os ingredientes secos, adicione a manteiga gelada e picada em cubos, acrescente por último o ovo batido e incorpore delicadamente a massa para não desenvolver o glúten. Modelar a massa e assar a 180°. 1° recheio: cozinhar a lata de leite condensado por 30 minutos (esperar esfriar para abrir). Depois que esfriar, com a ajuda de uma colher bater o doce de leite para ficar bem cremoso. 2° recheio: picar em rodelas as bananas, levar em uma frigideira com as 5 colheres de sopa de açúcar e deixar caramelizar. No final, acrescente as duas colheres de conhaque para flambar. 3° recheio: levar na frigideira, fogo baixo as nozes e as 5 colheres de sopa açúcar e deixar caramelizar. Quando estiver fria picar. Cobertura: Bater o creme de leite fresco com 1 colher de sopa de açúcar até formar o chantilly (cuidado para não bater em excesso para não virar manteiga). Montagem da torta: Sequência dos ingredientes para a montagem: Colocar na massa depois de fria uma camada de doce de leite, acrescentar as bananas caramelizadas, por cima a praliné de nozes, decorar com o chantilly e finalizar com a canela em pó.

Erick Tedesco ([email protected])