Conheça quais são os cuidados ao implantar um jardim vertical

As arquitetas Carina e Ieda Korman reuniram dicas e inspirações para se ter uma parede verde dos sonhos. (Foto: Gui Morelli)

Trazer o verde para dentro de casa é, cada vez mais, visto como essencial. As plantas promovem uma conexão com a natureza que traz bem-estar, afinal, agregando beleza e qualidade de vida. Dentre as formas de explorá-las dentro do lar, uma que se tornou tendência especialmente em apartamentos pequenos é o jardim vertical. “Além de belos, os jardins verticais ajudam no isolamento térmico e acústico e melhoram a qualidade do ar”, indicam Ieda e Carina Korman, do escritório Korman Arquitetos.

Elemento ornamental, o jardim vertical pede por alguns cuidados ao ser implantado. “Atualmente é possível pensar em jardins verticais em diversos ambientes do lar, seja em áreas internas ou externas. O importante é se lembrar que ele é composto por espécies vivas, que podem por alguns cuidados para que se desenvolvam bem”, explica Ieda Korman.

Estruturas do jardim vertical

Hoje, existem diversas formas de compor uma parede verde – seja uma prateleira com vasos, seja com treliças para fixar as plantas ou vasos, ou até quadros. Os materiais também são diversos, como aço, ferro, concreto, cerâmica, madeira. “Ao incorporar um jardim vertical no projeto, o importante é considerar a carga que a parede escolhida suporta”, diz Carina Korman. Isso porque a estrutura pode ser leve, mas soma-se a ela todo o peso das espécies escolhidas, terra e água. “Também é recomendado deixar o jardim vertical levemente afastado da parede, para evitar umidade e infiltração”. Considerar a existência de um ponto hidráulico também é importante, mas atualmente existem estruturas com mecanismos de bombeamento e irrigação, que podem ser aplicadas em qualquer ambiente.

De olho na irrigação

Indispensável em um jardim vertical, a irrigação pode ser feita através de um sistema automático ou manual. “Para paredes verdes maiores, o sistema automático é o mais indicado. Ele garante praticidade no cotidiano”, opina Carina Korman. Nesse caso, o sistema conta com uma bomba pressurizadora, tornando todo o processo automatizado. Para garantir a vitalidade das espécies, Ieda e Carina Korman indicam deixar sempre a terra ou substrato úmido, mas não em excesso.

Posicionamento do jardim vertical

Considerar a localização do jardim vertical também é essencial para garantir que ele se mantenha belo e vistoso, sem necessidade de muita manutenção. “O ideal é escolher uma parede que receba iluminação natural, mas que não tenha uma exposição exagerada à luz solar”, diz Ieda Korman. No geral, é a luminosidade do ambiente que vai determinar, também, as melhores espécies para compor o jardim vertical. “Para ambientes internos e com menor incidência solar, opte por plantas de sombra. Ambientes externos funcionam melhor com plantas mais resistentes. Nos dois casos, o ideal é escolher espécies duradouras, que demandem menos manutenção”, indicam as profissionais do Korman Arquitetos.

Da Redação

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dezenove − dezessete =