Consórcio PCJ alerta Região para estiagem em 2021

Estiagem este ano deve castigar e o alerta é para armazenar água neste período de maior precipitação. (Foto: Claudinho Coradini/JP)

O Consórcio PCJ, formado pelas bacias hidrográficas dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí emitiu alerta aos municípios da região para a necessidade do uso racional e de adoção de medidas que ampliem a reservação de água das chuvas nesse primeiro trimestre do ano, em especial nos meses com previsão de precipitações fortes e acima da média. A entidade recomenda que todos os reservatórios de abastecimento de bairros das cidades estejam em condições de pleno funcionamento para garantir maior armazenamento de água e que sejam complementados os pontos críticos por reservatórios pré-fabricados.

O consórcio decidiu emitir o alerta após a divulgação do boletim climatológico elaborado pelo IRI-CPC – Instituto Internacional de Pesquisa em Clima e Sociedade – que prevê que a precipitação pluviométrica no primeiro semestre de 2021 será abaixo da média climatológica, exceto no mês de fevereiro quando está previsto chuvas dentro da normalidade, ou seja, na média.

Diante desse cenário, segundo o Consórcio PCJ, existem grandes chances de os 76 municípios das Bacias PCJ não enfrentarem problemas de escassez de água nos serviços de abastecimento, ao menos até o final do mês de março de 2021, porém, o volume de chuvas e seu comportamento em face dos eventos hidrológicos extremos, com fortes tempestades, dificulta a recarga do lençol freático que já vinha de déficit do ano de 2020 e pode impactar na disponibilidade hídrica durante a estiagem e, talvez, até no restante do ano.

“Esse comportamento pode ser sentido pelas baixas vazões de afluência e armazenamento de água nos reservatórios que estão muito baixos, como é o caso da principal reserva estratégica das Bacias PCJ, o Sistema Cantareira, que adentrou 2021 com apenas 36% de reservação de água e com baixa expectativa de recomposição para o ano presente”, informou o consórcio.

A situação para os 58 municípios das Bacias PCJ poderá ser de maior gravidade, uma vez que em 2020 choveu 23% a menor que as séries históricas e para que ocorresse uma recuperação no primeiro trimestre de 2021, deveriam ocorrer em média 300 milímetros a maior de chuvas em relação as séries históricas do período.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

5 × 1 =