Coronavírus: Piracicaba cria comitê e plano para enfrentamento da doença

Governo do estado anunciou medidas para “vigilância” do coronavírus (Crédito: Divulgação)

A Secretaria de Saúde de Piracicaba vai formar, na próxima semana, um comitê de discussão composto pela Vigilância em Saúde, atenção básica e unidades de pronto atendimento a fim de traçar um plano de contingência no município, frente ao novo coronavírus. De acordo com o coordenador da Vigilância em Saúde, Moisés Taglieta, a ideia é iniciar o treinamento dos profissionais desses setores para recepcionar os pacientes.

Não é tanto a questão clínica porque não existe ainda um tratamento ou antiviral específico para isso, mas é todo o manejo desse paciente, de como ele entra e de como ele flui na rede de saúde”, explicou.




Segundo ele, a expectativa é de concluir o plano de contingência até a próxima terça-feira. “Apesar de o Brasil não ter caso confirmado é imprescindível que tenhamos um plano já traçado, caso a doença chegue até a gente”, afirmou.

A pasta também vai elaborar material de divulgação de como a população deve fazer para se proteger. Taglieta disse que será feita uma busca em grupos e segmentos populacionais da cidade que tenham contato com a China. Entre os grupos ele citou membros de multinacionais e da área de comércio. A proposta, segundo o coordenador, é sair na frente e tentar identificar possíveis casos suspeitos.

Por causa dos sintomas do coronavírus serem muito semelhantes aos de um resfriado comum, o fato de o paciente ter viajado ou ter contato com alguém que veio da China será determinante no momento da triagem dos casos. “Mesmo apresentando os sintomas, será cruzado com essa informação”, explicou.

Taglieta reforçou a necessidade de intensificar os cuidados. “A chamada etiqueta respiratória que ao espirrar ou tossir não utilize as mãos e sim a região da manga da camisa, o ideal seria um lenço descartável, lavar as mãos frequentemente e evitar aglomerações”, observou.

AÇÕES DO ESTADO

O Governador do Estado, João Doria (PSDB) e o Secretário de Estado de Saúde José Henrique Germann anunciaram ontem o plano de prevenção e a formação de um comitê estratégico para ações relacionadas ao coronavírus. Inicialmente, serão destinados R$ 200 mil para aquisição de kits diagnósticos para o Instituto Adolfo Lutz. O recurso também será empregado na compra de insumos e EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), como máscaras, luvas, óculos e aventais para profissionais de saúde dos hospitais e laboratórios estaduais.

Segundo Doria, o plano de contingência do Governo de São Paulo se dá ao lado de todos os 645 municípios do estado.

A Secretaria de Estado da Saúde também instituiu um centro de operações de emergências que contará com representantes de instituições estaduais, municipais e federais. A finalidade é auxiliar a pasta na organização e normatização de ações de prevenção, vigilância e assistência referentes à infecção humana pelo novo coronavírus.

O centro também vai colaborar na análise de dados e de informações para subsidiar tomadas de decisões e definição de estratégias, preparação da rede e de ações de enfrentamento de emergências em saúde pública.

Os profissionais de saúde que atuam em São Paulo estão sendo orientados sobre esse novo vírus e a importância de nos informar rapidamente sobre qualquer caso suspeito. Nossa rede está preparada para atender pacientes e conta com serviços de referência na área de infectologia para casos graves. Seguiremos vigilantes, orientando organizações públicas e privadas, veículos de comunicação e a sociedade civil, prezando pela agilidade e transparência”, afirmou o secretário Germann.

Beto Silva

[email protected]