CPI vai agendar visitas para apurar possíveis ineficiências

“População deve ficar a par de tudo que acontece na CPI”

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) criada para apurar irregularidades no Semae tem prazo de 120 dias para concluir os trabalhos. Foram recebidos para análise contratos, termos aditivos, relatórios e o parecer final do inquérito que o Ministério Público instaurou, a pedido de uma Comissão de Estudos criada pela Câmara. “Vamos fazer todos os encaminhamentos necessários para que sejam apuradas mais a fundo as irregularidades encontradas nos documentos”, afirmou Anilton Rissato, relator da CPI.

Os membros da CPI irão investigar a perda de água durante o abastecimento e a relação da redução do uso de energia elétrica com problemas na prestação de serviços. “Acreditamos que existe, em razão da redução de eletricidade, uma deficiência nos serviços de tratamento de esgoto”, justificou Rai de Almeida. Para apurar a perda de água, os vereadores pretendem fazer visitas ao Semae para entender como funcionam a captação, o tratamento e a distribuição de água e, a partir desse entendimento, realizar diligências em outros locais. A CPI também pretende realizar visitas na Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí.

TRANSPARÊNCIA O vereador Thiago Ribeiro, membro da CPI, ressaltou a importância de dar “lisura”, “transparência” e deixar a população a par dos acontecimentos da CPI “tão importante e tão esperada” na cidade.

Da redação

Leia Mais:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

onze − 9 =