Criança de sete anos é resgatada após ficar trancada dentro de escola de Piracicaba

Foto: Claudinho Coradini/JP

Uma criança de sete anos de idade foi resgatada, na noite desta segunda-feira (23), após ficar trancada por várias horas dentro da escola municipal Profª Tercilia Bernadete Sanches Costa, onde estuda. A escola fica no bairro Vem Viver, em Piracicaba (SP).

A Polícia Militar foi acionada, inicialmente, para atender uma ocorrência de criança desaparecida desde as 17h30, hora que ela deveria ter saído da escola. Mais tarde, a PM foi informada pelo pai da criança de que possivelmente a vítima ainda estaria dentro da escola, trancada, já que a luz de uma das salas estava acesa. “Eu tomei ciência da situação por volta das 19h, quando minha ex-esposa veio me avisar. A primeira coisa que fiz foi ligar para a polícia e exigir uma viatura no local, várias varreduras pelo bairro foram feitas e nada. Quando era mais ou menos umas 23h e minha ex-esposa já estava elaborando o boletim de ocorrência, decidi ligar para a diretora da escola. Tanto a escola quanto as casas próximas possuem câmeras, mas nenhuma imagem mostrava ele saindo”, contou o pai da criança ao Jornal de Piracicaba.

A criança foi encontrada quando o pai, PM e vizinhos foram até a escola e a chamaram pelo nome. “A escola estava toda escura e somente uma luz estava acesa. Adentramos a escola e chamamos pelo nome do meu filho. Nas duas primeiras vezes ele não respondeu, na terceira consegui ouvi-lo”, conta com certo alívio.

Para salvar a criança, a porta da entrada e a porta da sala de aula, onde o garoto estava trancado, foram arrombadas. Por meio de boletim de ocorrência, a PM informou que a criança estava sem ferimento ou lesão aparente.

Embora a história tenha tido um desfecho positivo, o pai conta que pretende tomar providências. “Foi desesperador e já falei a todos que vou processar o responsável, meu filho ficou quase sete horas trancado sozinho dentro da escola.”

A psicóloga e psicanalista Luciana Ferracciú diz que episódios assim podem causar sintomas de ansiedade, pânico e estresse na criança, já que, nesta idade, ela ainda se encontra em pleno desenvolvimento psíquico. “Numa situação de desamparo e desespero, há chances de um estresse pós-traumático. É importante que a criança seja avaliada por um psicólogo e que também receba apoio da equipe escolar explicando a ela o que realmente ocorreu, garantindo assim que ela possa se sentir mais segura ao retornar para a escola”, explica a psicóloga.

A escola municipal Profª Tercilia Bernadete Sanches Costa está localizada na rua Gemelli Zaia. Por conta do incidente, a diretora também precisou ir até o local.

“A diretora diz que meu filho estava na parte de fora da escola, já pronto para ir embora, mas que, nesse meio tempo, ele voltou à sala de aula para pegar o material. Foi aí que ele acabou trancado por uma professora. Meu filho conta que até gritou para essa professora e bateu na porta, mas ela não ouviu”, finaliza o pai.

NOTA — Em nota, a Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria Municipal de Educação, informou que “analisou os fatos ocorridos nos períodos da tarde/noite de 23 de maio, na Escola Municipal Professora Tercília Bernadete Sanches Costa, realizou oitivas com a equipe escolar, bem como análise das gravações do circuito interno de monitoramento da escola, além dos registros de ocorrência produzidos pela Polícia Militar e pela Guarda Civil de Piracicaba, que acompanharam o fato. Mediante os registros, o secretário municipal de Educação, Bruno Roza, lamentou o ocorrido e determinou a abertura de sindicância para apuração do caso, reforçando que a equipe da Secretaria permanece à disposição do aluno e de sua família. A Secretaria Municipal de Educação esclarece que, visando resguardar a segurança dos alunos, emitirá uma Instrução Normativa para as unidades escolares, quanto à proibição de liberação de alunos sem o acompanhamento de pais ou responsáveis e determinará que, diante do não comparecimento dos pais/responsáveis, o Conselho Tutelar seja acionado para tomar as medidas cabíveis nesses casos.”

Foto: Claudinho Coradini/JP
Foto: Claudinho Coradini/JP
Foto: Claudinho Coradini/JP

Rafael Fioravanti | [email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

1 × 5 =