Premiação total será de R$ 20 mil CRÉDITO: Fotojump

O CCRCC (Centro Cultural e Recreativo Cristovão Colombo) recebe nesta semana a quarta etapa da edição de 2020 do Brasil Tennis Classic, competição organizada pelo Instituto Sports. O torneio irá até domingo (1°), sendo que a premiação total da etapa é R$ 20 mil, além de oferecer aos tenistas a chance de pontuar no ranking CBT (Confederação Brasileira de Tênis). É a primeira etapa do Brasil Tennis Classic no Sudeste.

Assim como ocorreu em Recife-PE, Curitiba-PR e Brasília-DF, o evento seguirá rigorosamente todos os protocolos de segurança estabelecidos pelas autoridades locais, respeitando as determinações exigidas pelo Governo do Estado de São Paulo durante os dias de competição. O site oficial do torneio apresenta quais medidas de segurança serão adotadas no Clube Cristóvão Colombo. O diretor do Brasil Tennis Classic, Danilo Marcelino, explica como o Instituto Sports tem colocado em prática todas as exigências.

“Conseguimos realizar nas últimas semanas três eventos de forma totalmente segura para os atletas, associados e organização. Em todas as etapas, temos feito a medição diária de temperatura dos participantes, exigido a utilização de máscara e o respeito ao distanciamento social. Como organizadores, nós também providenciamos a instalação de diversos totens com álcool em gel e temos feito um acompanhamento rigoroso sobre os exames de PCR de todos os atletas inscritos nas chaves”, afirma.

Na semana passada, tivemos a realização do sorteio das chaves do qualifying e principal. A etapa piracicabana terá o gaúcho Oscar Gutierrez e Daniel Dutra da Silva como os dois principais favoritos ao título da etapa. Outro destaque confirmado será Marcelo Zormann, premiado pela CBT com wild card. O tenista natural de Lins, 24 anos, tem disputado nas últimas semanas alguns torneios regionais nas cidades de São Carlos e São Paulo e garante estar preparado para competir novamente.

“Consegui dois títulos em três torneios nas últimas semanas e sinto que estou em boas condições para voltar a jogar neste nível. Dediquei a minha vida inteira ao tênis e, mesmo quando eu parei, sempre carreguei a ideia e a vontade de voltar a jogar, embora soubesse que o principal era eu dar mais atenção para a minha saúde mental. Como estou me sentindo bem novamente, vou tentar jogar mais uma vez, sem colocar pressão em resultados ou metas neste momento”, explica Zormann.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dois × 5 =