Entidade conta hoje com 450 atendidos (Foto: Divulgação)

Com a missão de quebrar as barreiras para que as pessoas com deficiência vivam em pé de equidade na sociedade, o CRP (Centro de Reabilitação de Piracicaba) completa hoje 55 anos de história. Com atividades gratuitas nas áreas educacionais, terapêuticas e de apoio à inserção no mercado de trabalho e ao ganho de autonomia, a instituição tem em suas mãos atualmente 450 atendidos, desde recém-nascidos a pessoas na idade adulta.

O CRP integra o grupo de instituições na cidade que desenvolvem projetos para assegurar direitos de diversos setores da população. Pelo Fumdeca (Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente), a entidade desenvolve os projetos Educar para Incluir, Redes Educativas e Bem me Quer. Já por meio do Comdeca (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente), oferece o Nutrir Bem.

“Para ser atendido no CRP, o familiar ou responsável da pessoa com deficiência pode agendar atendimento por espontaneidade ou encaminhamento do SUS, Diretoria de Ensino e outros”, explica José Luis Guidotti Jr, presidente.

Guidotti conta que para as atividades no Centro Dia – onde o foco é a autonomia dos atendidos a partir dos 18 anos, são realizadas avaliações para constatar a necessidade da participação. Enquanto isso, no setor educacional, representado pela EEE (Escola de Educação Especial) João Guidotti, a matrícula é realizada a partir de encaminhamento da diretoria de ensino ou transferência de outra escola de educação especial.

Entre os marcos da instituição nos seus anos de história na cidade estão o prêmio Madre Tereza de Calcutá – de direitos humanos, que reconheceu em 2004 as 50 entidades filantrópicas com as melhores administração do País. No mesmo ano, a EEE João Guidotti recebeu o selo Escola Solidária.

Olhando para o futuro, o CRP quer continuar e ampliar seus trabalhos focados na “eliminação das barreiras que impedem a inclusão das pessoas com deficiência em todos os contextos e, consequentemente, o desenvolvimento sustentável de toda a sociedade”, conta Guidotti.

Assim, a instituição quer revitalizar suas instalações, que hoje tem 6.074 m². E, para isso, Guidotti informa que as salas de atendimento podem ser adotadas por pessoas e empresas parcerias. Além disso, o CRP quer criar o “Clube Mobiliza – Programa de Vantagens do CRP”. “Uma forma de captação de recursos via ICMS, que conta com membros que são doadores automáticos da Nota Fiscal Paulista no ato da compra e mensalmente concorrem a prêmios pelo clube e pela Secretaria da Fazenda”, explica Guidotti.

Andressa Mota

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezenove − 1 =