Cuidado com intoxicação de pets com a ceia e enfeites natalinos

Atendimentos emergenciais veterinários em épocas festivas de fim de ano, aumentam significativamente. (Foto: Divulgação)

Quem tem pet em casa sabe dos cuidados que deve ter com as comidas que caem ao chão ou até mesmo com aquele impulso em dar aquele pedacinho do que está comendo para o cão ou gato, que ficam olhando com aquela conhecida carinha de “me dá um pedaço?” No entanto, se engana quem pensa que só aquele pouquinho não faz mal. O alerta é da veterinária Mariana Agnese Bortolazzo, que enfatiza os cuidados que devem ser redobrados, principalmente, nesse período de festas de fim de ano. Alguns alimentos podem causar intoxicação no seu pet.

Mariana enfatiza que os atendimentos emergenciais veterinários, nas épocas festivas de fim de ano, aumentam consideravelmente em decorrências dos acidentes domésticos e algumas dicas são valiosas para evitar esses problemas. “Além das intoxicações alimentares, há ainda ingestão de corpos estranhos, choques com a iluminação de natal, fugas, atropelamentos devido ao barulho dos fogos de artifício (apesar da proibição em alguns lugares, ainda ocorre)”, orienta Mariana.

Segundo ela, a emergência mais comum durante todo o ano e também nas festividades de fim de ano e que o tutor precisa prestar atenção, são os distúrbios gastrointestinais, que acarretam em vômitos e diarreias, causando desconforto, diminuição ou falta de apetite, desidratação. É importante levar ao veterinário, caso perceba algo parecido.

“Para evitar, não ofereça pedaços das suas refeições aos animais. Também nunca ofereça restos de aves que contenham ossos, nos quais podem causar perfurações, obstruções gástricas, intestinais. Nunca oferecer chocolate, pois é altamente tóxico para os cães, devido às duas substâncias: teobromina e a cafeína. Atenção também para as bebidas alcoólicas, por mais óbvio que pareça esta informação, não é incomum que algumas pessoas esqueçam seus copos com bebidas alcoólicas em lugares de fácil acesso e sendo ingerido pelos animais, sendo absorvido pelo organismo dos animais e metabolizado pelo fígado bem mais rapidamente, podendo causar sérios danos”, disse a veterinária.

ENFEITES NATALINOS

Mariana relata que as decorações natalinas são atrativas para os pets que podem acabar engolindo bolas, laços e até mesmo partes de galhos da árvore e objetos pontiagudos. Esses fatores podem desencadear distúrbios gastrointestinais, intoxicações, obstruções, podendo haver necessidade cirúrgica para remoção. Lâmpadas pisca-pisca e outros decorativos elétricos também oferecem riscos. “A iluminação que enfeita o anoitecer oferece risco de choque elétrico e queimaduras na língua e no focinho. É importante tomar cuidado com fios expostos e, se possível, manter os enfeites natalinos longe do alcance dos animais e atentar- -se sempre ao comportamento deles”, enfatiza.

Com relação aos fogos de artifício, apesar de proibido em algumas cidades, ainda ocorrem e causa pânico nos animais, o que acabam gerando muitos transtornos. Para a profissional, os cachorros, em especial, apresentam uma sensibilidade e incômodo maior ao barulho devido à sua audição mais apurada que dos seres humanos. Com o susto/medo, por exemplo, os animais podem saltar muros ou se atirar pela janela em busca de fuga e machucarem, causar atropelamentos e etc. Quando possível, deve-se manter a aproximação dos tutores, na intenção de tranquilizá-los e, se acharem necessário, colocar um pouco de algodão em seus ouvidos para amenizar os barulhos das explosões (nunca se esquecer de remover os algodões em seguida). Ou ligar rádio ou televisão para distração e abafar o barulho. 

Para ela, a mudança de rotina ou do ambiente vinda com as festas, confraternizações, pessoas diferentes do convívio, ruídos altos vindas de conversas, músicas, fogos podem ser motivos de fugas dos pets. Se possível coloque sempre uma plaquinha de identificação com nome e telefone de contato presa e sua coleira.

Cristiani Azanha
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

seis − dois =