Cuidados naturais para a pele

Naturalidade é o que está em alta. Bases por exemplo, disfarçam imperfeições sem tirar a naturalidade. (Foto: Pexels)

O mundo da moda vive em constante transformação. O que antes era visto como belo e sofisticado hoje é visto como brega e, talvez amanhã, volte a estar em voga de novo. Exemplo recente é o uso das sobrancelhas finas, algo que foi a tendência de grandes artistas nos 2000 a 2010 e hoje a moda é seu oposto com marcas de cosméticos vendendo lápis para deixar mais grossas as sobrancelhas sem perder a naturalidade.

Na verdade, a naturalidade é o que está em alta no quesito estética. Roupas que buscam valorizar mais as curvas dos corpos, bases e corretivos que buscam disfarçar imperfeições sem tirar a naturalidade da pele e o uso de palhetas em tons pasteis são só alguns exemplos de como o mercado anda quente com essa proposta.

Essa busca pela beleza mais natural vem muito pela mudança do pensamento das consumidoras que estão aceitando mais características particulares suas, segundo levantamento feito pela Mintel, 33% das brasileiras entre 19 e 35 anos dizem que gostariam de ver anúncios com pessoas de diferentes tipos e formatos de corpo, deixando bem claro que um padrão não serve mais, já que o desejo é por buscar formas de expressar um estilo individual e pessoal. “As mulheres não são mais como há 25, 30 anos. Elas não querem mais ser ditadas sobre o que é bonito. Querem decidir por si mesmas a própria definição de belo,” diz a farmacêutica e esteticista, Sheila Gonçalves.

Apesar desta maior aceitação grande parte das mulheres ainda desejam seguir padrões já bem enraizado na cultura mundial como pele sem espinhas, pele macia e sem manchas ou estrias e a busca de tratamentos menos agressivos e o caminho que as mulheres estão buscando.

Só para se ter uma ideia a palavra em inglês ‘skincare’ (cuidado com a pele) foi a mais procurada no Google brasileiro. O conceito desta palavra é a procura de tratamentos que potencializem a beleza natural da pele a deixando sem acne, manchas ou estrias, contudo o tratamento não é como uma receita a ser seguida a risca, pois cada pessoa tem um tipo de pele e que vai mudando ao longo da vida.

Grandes empresas já disponibilizam produtos alinhados a essas novas tendências, como a de tratamentos que atendam às necessidades individuais e tragam bem-estar. Essa última, também chamada de ‘wellness’, cresceu 10,6% de 2013 a 2015, movimentando 3,7 trilhões de dólares. Isso representa 5% da economia global, aponta o Relatório Global Wellness Institute.

De acordo com o farmacêutico Marcos Gonçalves, professor de pós-graduação em cosmetologia e diretor científico da Medicatriz (empresa de produtos de bem-estar), a misturar procedimentos diferentes não é problemático (como por exemplo hidratantes com esfoliação) desde que não interfira um produto com o outro e se forem da mesma marca como os shots que empresa produz, por exemplo. “Isso permite criar cuidados personalizados e individualizados a cada aplicação, aumentando o leque de possibilidades e tratamentos”, completa.

Larissa Anunciato
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

17 − catorze =