Currículo pedagógico muda sem consulta ao CME

ASME (Secretaria Municipal de Educação) fez mudanças no currículo pedagógico dos ensinos infantil e fundamental 1 sem o conhecimento do CME (Conselho Municipal de Educação). A vereadora Rai de Almeida (PT) resolveu questionar o assunto por meio de requerimento à prefeitura aprovado na última segunda-feira (07).

A parlamentar também pergunta ao Executivo sobre demissões e retirada de gratificações do quadro de funcionários da rede municipal. Nivaldo Guidolin de Lima Filho, presidente do Conselho de Educação, confirma que houve mudanças no currículo do ensino municipal realizadas durante o primeiro semestre. Sem dar detalhes sobre quais pedagogias foram excluídas ou incluídas, Lima Filho informa que o conselho apenas foi comunicado sobre elas de modo informal. “O CME não foi oficialmente consultado sobre possíveis alterações ou novas implementações nas escolas de toda a rede municipal, nem convocado a se reunir com a Secretaria para que as possibilidades fossem debatidas e pareceres serem emitidos”, explica.

FUNCIONARISMO

O CME comunica que teve ciência sobre as exonerações de funcionários de cargos de supervisores. Mas como não foi comunicado pela secretaria, não é possível informar se ocorreram conforme a regas para tal. O mesmo foi dito sobre a retirada de gratificações. Lima Filho destaca que o conselho precisa ser devidamente convocado pela prefeitura para garantir a educação de qualidade na cidade. A prefeitura, por meio da assessoria de imprensa, diz que não recebeu o requerimento do legislativo e que só vai se pronunciar quando o documento estiver em mãos. O governo municipal também não respondeu porque não consultou o conselho sobre as questão mencionadas.

Cristiane Bonin

c[email protected]

Leia Mais:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

um + 18 =