Da infância a fase adulta

Foto: Freepik

Escovar os dentes diariamente, pelo menos três vezes ao dia após as refeições está tão enquadrado na nossa rotina diária que nós, muitas vezes, fazemos tudo no automático

Você já reparou quanto tempo faz que não troca a sua escova ou se ela realmente é a ideal para o seu tamanho de boca? E mais, sabe usar o fio dental de maneira correta, usa-o diariamente na mesma frequência da escova de dentes? Parecem perguntas simples de serem respondidas, mas infelizmente o que os odontologistas mais encontram na prática são problemas bucais relacionados à má escovação – ou a falta dela – , e também a práticas que prejudicam a saúde bucal, como escovar colocando muita força na mão, machucando a gengiva e até desgastando o esmalte dos dentes. Ou ainda, escovando num movimento só, que não consegue alcançar os dentes em sua totalidade.

Dentre as muitas dúvidas que pairam entre os pais é se o bebê precisa escovar os dentes tão logo nasçam os primeiros dentinhos. Sim, é a resposta da odontologista Ronilza Matos. “O ideal é que essa escova tenha cabeça e cabo emborrachados e que o cabo tenha uma boa envergadura para os pais segurarem e auxiliarem o bebê durante a escovação”, explica.

Ela lembra ainda que desde bebê, a criança deve se habituar a ir ao dentista. “É interessante que a mãe vá ao consultório da odontopediatra ainda durante a gestação. O especialista fará uma orientação desde a higiene bucal até a dieta da mãe, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida do bebê”, complementa.

E o momento ideal da primeira visita do bebê ao dentista pode ser nos primeiros dias de vida ou na erupção do primeiro dentinho. E o uso do fio dental vai no mesmo caminho. Tão logo os dentes de leite tenham nascido pode-se começar a usar o fio dental para fazer a higienização entre eles. “Ele servirá para higienizar melhor entre os dentes onde é comum juntar restos de comida. Mas é interessante que os pais auxiliem os filhos para se certificar que nenhum espaço ficou sem passar”.

TROCA DE DENTES
A especialista lembra que é preciso prestar atenção na troca de dentes de leite pelos permanentes, em especial com os molares superiores, já que estes são os dentes que os adultos perdem com mais facilidade. “É recomendado fazer uma escovação mais direcionada, aplicação tópica de flúor, profilaxia profissional no consultório e selamento de fissuras”, recomenda.

Por que é tão importante higienizar corretamente

A seguir, os odontologistas Luciene Cristina de Figueiredo e o ortodontista Mario Capellette Junior dão outras dicas sobre como deve ser a escovação de crianças e adultos. Confira:

Assim como o adulto, o ideal é que a criança escove os dentes após cada refeição. Mas mesmo que ela diga que já sabe escovar sozinha – isso é muito comum a partir dos 5 anos, o ideal é que o pai ou um responsável acompanhe a criança durante a escovação ao menos uma vez ao dia para saber se todos os dentes estão sendo bem escovados, se o fio dental está sendo passado corretamente. O ideal é que este momento seja o da escovação noturna.

Creme dental de adulto pode ser usado em criança. “O creme dental do adulto ele tem em média uma concentração de 1.500 PPM de flúor. Então a gente pode utilizar esse creme dental desde a infância. Não tem nenhum problema desde que a criança não estranhe o sabor de menta”, afirma Ronilza Matos.

Tão logo o bebê passe a escovar os primeiros dentinhos pode-se usar o creme dental com flúor, inclusive de adulto. O importante é que seja apenas na quantidade de um grão de arroz. A partir dos 3 anos, a quantidade passa a ser a partir de um grão de ervilha.

Uma forma simples na hora da escolha da escova de dentes é considerar as cerdas macias e a cabeça de tamanho proporcional à boca. Indivíduos com boca pequena deve escolher uma escova de cabeça pequena. Por outro lado, indivíduos com uma boca maior também devem escolher uma escova maior.

Na hora de escolher o fio dental, ele tanto pode ser fio encerado ou não-encerado. Os dois possuem características distintas, sendo um mais liso e outro áspero. Os dois são efetivos na remoção de biofilme dental. Outra questão relacionada ao fio dental é a espessura. O indivíduo deve escolher o fio dental com a espessura adequada ao espaço existente entre os dentes.

É importante destacar que o uso do fio dental é indispensável tão como a escova de dentes, já que ele atinge regiões da boca inacessíveis pela escova. Usando-o de maneira correta, ele previne o aparecimento de tártaro, responsável famoso mau-hálito, além de diminuir o risco de gengivite e outras doenças periodontais.

O fio dental deve ser utilizado antes de cada escovação convencional, sendo passado ao redor da base de cada dente, sempre ultrapassando a linha de junção do dente com a gengiva. “O manuseio cuidadoso do fio dental é importante para não machucar o delicado tecido gengival. Para cada dente sempre usar uma parte nova do fio dental”, explica a professora Luciene Figueiredo.

Ficou resfriado, gripado ou teve covid-19? Assim que estiver curado, troque a escova de dente, pois o vírus pode sobreviver na escova por vários dias e você correr o risco de se autocontaminar.

Existem outros acessórios que também podem ser usados durante a higiene bucal, como por exemplo, as escovas de tufos e interproximais, as escovas elétricas, os jatos de água entre outras opções. O cirurgião-dentista é o profissional certo para acompanhar o paciente na escolha desses outros meios auxiliares.

Na hora da escovação faça movimentos vibratórios leves e curtos com a escova posicionada próxima à margem da gengiva, iniciando no último dente do lado esquerdo ou direito até atingir o lado oposto. Os mesmos movimentos devem ser repetidos no arco superior e inferior, e em todas as faces dos dentes. Sem esquecer de escovar também a língua.

Pessoas que utilizam aparelho fixo, ortodôntico ou aparelhos alinhadores, devem utilizar o passa-fio dentro da rotina diária de higiene bucal e trocar a escova de dentes a cada três ou quatro semanas, no máximo, porque ela acaba sendo inutilizada com facilidade pela utilização do aparelho.

É muito importante fazer a higienização nos aparelhos alinhadores ao menos uma vez ao dia. “Atualmente existem pastilhas efervescentes específicas para quem usa esse tipo de aparelho. É só deixá-lo de molho de três a cinco minutos, três vezes por semana, nessa solução, para remover as bactérias e complementar a higiene diária”, orienta o ortodontista Mario Capellete Junior.

Da Redação

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dois × 1 =