Em caso de chuvas com raios, a orientação é de que a população procure abrigo. (Créditos: Claudinho Coradini/JP).

Comunicado da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil alerta para chuvas e ventos fortes em todo o Estado de São Paulo, por conta de uma nova frente fria. A região de Campinas está entre as partes que mais serão afetas.

Em Piracicaba, entre hoje (16) e amanhã (17), a previsão de chuva é de, em média, 50 mm. “A chuva vem para o estado inteiro, [mas] pode acontecer de um ou outro município ser atingido em intensidade maior”, conta o secretário-executivo da Defesa Civil, Odair Melo.

A meteorologista do Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura), Ana Maria Ávila, diz que o alerta é para prevenção de riscos e que a população não precisa ficar em pânico. “Esse mês de janeiro tem sido mais chuvoso que os dois últimos meses de janeiro, de 2018 e 2019, essas chuvas já vem ocorrendo. A atenção é redobrada [para] quem está em deslocamento, em região de serra [por exemplo]”, comenta.

Ana explica ainda que essas chuvas e ventos são formados a partir do encontro, na região, da frente fria que vem do sul do país com o calor e umidade que vêm da região amazônica. “Quando acontece essa situação, frente fria e ar mais quente, aumenta enormemente a chance de acontecer altos volumes de chuva em curto espaço de tempo. […] É uma época de verão e essas tempestades, que têm raios e ventos, podem acontecer”, diz.

Além da região de Campinas e grande São Paulo, que devem ter entre 40 e 70 mm de chuva entre hoje e amanhã, outras partes do estado também devem redobrar a atenção, como o Vale do Ribeira, Vale do Paraíba, Litoral Norte, Baixada Santista e Sorocaba, com previsões de 80 a 110 mm de chuvas nos dois dias.

Em Piracicaba, em caso de chuvas, de acordo com Melo, os motoristas devem evitar as avenidas 31 de Março e Armando de Salles Oliveira, a rua Dr. Sílvio Luiz Cordeiro e o bolsão próximo ao Deinter-9, por conta de alagamentos.

Quanto ao nível do rio Piracicaba, que nos últimos dias chegou a 4,4 m, Melo lembra que se chover, há risco dele voltar a subir. “No momento está normal e segue baixando. Se chover muito na região de Campinas, […] o rio pode encher”, conta.

Melo lembra que o que pode fazer o nível do rio subir novamente também é a necessidade de, pelo volume de água, abrir a comporta da barragem Salto Grande, em Americana.

O rio Piracicaba transborda ao atingir 4,7m. Já o Corumbataí, em 5,5m, de acordo com Melo.

CUIDADOS

Em caso de chuvas fortes, a orientação da Defesa Civil é que a população procure abrigo, evite sair de casa na hora do temporal, principalmente em caso de raios, desligue aparelhos elétricos e que motoristas parem e aguardem a chuva passar antes de continuar o trajeto no trânsito.

“A gente orienta sempre [também] a limpar as calhas, ver se não tem vazamento, que não faça ligação de água da chuva no esgoto, porque além de encher a rede rápido pode voltar para as partes mais baixas dos bairros. E não nade no rio”, finaliza Melo.

Andressa Mota

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

catorze + oito =