Deic apreende mais de R$ 7,5 milhões em pasta-base de cocaína

A Polícia Civil apreendeu 174kg de pasta-base de cocaína, que estava escondida no fundo falso de um caminhão, que transportava cavalos. A abordagem ocorreu na terça-feira (16), no quilômetro 223, da Rodovia Geraldo de Barros (SP-304), em Santa Maria da Serra, pela 2ª Dise/Deic (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes da Divisão Especializada de Investigações Criminais).

De acordo com corporação, o entorpecente, avaliado em R$ 7,5 milhões, abasteceria o tráfico na região de Santa Maria da Serra, Piracicaba,Rio Claro, Americana e Limeira, O motorista de 40 anos foi preso e responderá por tráfico de drogas.

Segundo a corporação, os agentes investigavam há meses alguns traficantes que atuavam na cidade de São Pedro, mas também tinham conexões com o tráfico em outras cidades da região. Ele usaria um veículo para transporte de animais de grande porte. Na noite da terça-feira (16), os policiais se posicionaram em pontos estratégicos da Rodovia Geraldo de Barros, que liga as cidades de Santa Maria da Serra a São Pedro e identificaram o caminhão. Os agentes montaram um cerco e interceptaram o veículo.

Droga estava em fundo falso de caminhão usado para transportar cavalos (Divulgação/Deic)

Realizada a abordagem constatou-se que no interior do veículo haviam dois cavalos e após minuciosa busca constataram que havia um fundo falso no compartimento de carga viva do caminhão, onde foram localizados 171 tijolos de pasta base de cocaína que pesaram 174,7 kg da droga – com valor comercial estimado em aproximadamente R$ 7,5 milhões. A pasta-base do entorpecente ainda seria misturada a outras substâncias e poderiam triplicar a quantidade da droga. O homem foi conduzido à sede da delegacia especializada. Ele prestou depoimento e encaminhado à carceragem. O investigado responderá pela acusação de tráfico de drogas.

INVESTIGAÇÃO
A apuração continuará a ser realizada pelos policiais da delegacia especializada, na tentativa de identificar outros envolvidos no esquema do tráfico de drogas. Parte da cocaína será analisada pelo IC (Instituto de Criminalística) e o restante incinerado com a autorização da Justiça.

LEIA MAIS

Cristiani Azanha
[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dez − 7 =