Um esquema de máquinas de caça-níqueis, bingo online e jogos do bicho foram descobertos pelos policiais civis da 1ª DIG (Delegacia de Investigações Gerais) da Deic (Divisão Especializada de Investigações Criminais) nesta quarta-feira (29), no Jardim Oriente. Um homem que seria o responsável pelo estabelecimento foi detido.

De acordo com os investigadores, os policiais receberam informações dando conta que um estabelecimento promoveria jogos de azar. Uma equipe esteve no local e encontraram máquinas de caça-níquel e de jogo do bicho. No local os policiais constataram que o responsável pelo estabelecimento possuía um dispositivo remoto que derrubava o sistema de jogo de azar, com o objetivo de enganar os policiais em eventual abordagem.

Controle remoto derrubava o sistema de jogos de azar (Divulgação)

Segundo a Polícia Civil, o que chamou a atenção dos policiais foi que uma vez foi acionado o controle remoto e derrubado o sistema de jogos de azar e só poderia ser acionado novamente por uma terceira pessoa (à distância), após solicitação via telefone para uma espécie de “assistência técnica on-line”.

Também foi localizada uma segunda máquina de jogos de azar, dissimulada como máquina de cartão de crédito/débito, na qual era realizado jogo do bicho. Foi localizada também uma terceira máquina, na qual se promovia bingo on-line, também considerado jogo de azar devido à possibilidade de manipulação do sistema, sendo que nessa terceira máquina o responsável pelo estabelecimento esclareceu ficar
com 10% dos valores arrecadados, sendo o restante destinado a uma entidade local que atende pessoas com deficiência. Questionado, o proprietário do local confessou a prática delituosa. Ele foi conduzido até a sede da Deic, onde prestou depoimento e liberado em seguida. Os policiais também apreenderam um aparelho celular e R$ 204,00 em dinheiro.

Os materiais apreendidos serão encaminhados para análise dos peritos do IC (Instituto de Criminalística). O laudo deverá ficar pronto no período de 30 dias. A investigação continuará a ser realizada pelos policiais civis da delegacia especializada na tentativa de identificar outros envolvidos no esquema.

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

um × dois =