Delegados de Polícia de São Paulo têm pior salário do País

Foto: Arquivo JP

O Sindpesp (Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Estado de São Paulo) divulgou levantamento ontem, que aponta que os delegados paulistas recebem os piores salários. do País. De acordo com o sindicato a remuneração dos delegados paulistas é de R$ 10.382,48, o que corresponde 42% a menos que o mesmo profissional de carreira, em Mato Grosso, que recebe o melhor salário do Brasil: R$ 24.451,11.

O resultado do levantamento, concluído no final de dezembro de 2020, aponta a desvalorização da Segurança Pública paulista, em um desmonte que ocorre há anos por parte do Governo do Estado. “No mesmo mês em que o Sindpesp chegou ao lamentável resultado que colocou os delegados paulistas na lanterna dos salários, o Governo do Estado mandou para a Assembleia Legislativa um projeto de orçamento de R$ 246,3 bilhões para 2021, que coloca São Paulo disparado como o estado mais rico do Brasil”, apontou Raquel Kobashi Gallinati, presidente do Sindpesp.

O segundo estado com mais recursos, Minas Gerais, prevê gastos de R$ 121,9 bilhões, menos da metade do valor paulista. Os salários de investigadores e escrivães, levantados pelo Sindpesp, também colocam São Paulo entre os piores salários da federação. Com valor inicial de 3.931,18, estão à frente apenas de Pernambuco, Santa Catarina, Alagoas e Ceará.

A desvalorização salarial é um dos fatores que comprovam o sucateamento da Polícia Civil paulista, que junto com o deficit de policiais e a falta de estrutura apontam a ausência de investimento do Governo na segurança da população.
A Polícia Civil paulista tem previsão de 41.912 cargos. Atualmente, 27.464 estão ocupados, o que representa somente 65,5%. “Faltam 14.448 policiais civis em São Paulo. Ou seja, trabalhamos com recursos humanos 34,5% abaixo do número ideal, o que causa sobrecarga de trabalho, estresse e reflete diretamente na qualidade da segurança pública para o povo paulista”, explica Raquel Gallinati.

Os dados salariais foram levantados em todos os estados da federação, com informações de portais da transparência, setores de recursos humanos das secretarias de segurança e diários oficiais.
Desde 2017, o Sindpesp faz o levantamento dos recursos humanos da Polícia Civil paulista. Os dados podem ser acompanhados mensalmente no site www.sindpesp.org.br, no Defasômetro.

ANÚNCIO
No último dia 30, o governador João Doria (PSDB) divulgou que neste mês, mais 288 policiais civis devem ser nomeados, sendo 35 delegados, 54 agentes de telecomunicação, 30 papiloscopistas, 86 auxiliares de papiloscopista e 83 agentes policiais, além dos 600 investigadores nomeados anteriormente.

LEIA MAIS

Cristiani Azanha

[email protected]

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

20 + dezenove =