“Desesperar, jamais!”

Desta vez trago uma palavra diferente. Sempre ocupo este espaço desenhando o mapa da mina. Foco total no sucesso, no resultado das vendas, na superação objetiva e inteligente dos obstáculos, nas histórias dos vencedores do nosso mercado tão competitivo. Desde muito menino trago comigo essa chama, essa vontade de brilhar e iluminar o mundo com a alegria e a coragem que Deus me deu. Divido com prazer e entusiasmo tudo o que aprendi desde a primeira vez em que, com uma cebola nas mãos, me vi inserido no mercado de trabalho. Meus leitores sabem bastante sobre minha origem humilde e os desafios que enfrentei para chegar onde estou hoje. Sou como tantos outros brasileiros que lutam no dia a dia. E já passamos muitos perrengues nesse Brasil, não é mesmo?

Não podemos minimizar o perigo. Nosso desafio será imenso. O coronavírus chegou como um tsunami, um maremoto, algo que não parecia possível, mas que veio rápido e impiedoso, levando planos, empregos, sonhos. Não sabemos quanto tempo isso vai durar, nem quanto irá nos custar. Nesse primeiro momento, entretanto, acredito que algumas diretrizes são importantes para manter a cabeça no lugar e procurar tirar proveito desse isolamento forçado a que todos estamos sendo submetidos.



Cuide da saúde. Seja prudente. O isolamento é importante para você e para os demais também. Não saia de casa. Alimente-se bem, cumpra as rotinas de higiene pessoal e doméstica, preserve seus entes queridos, proteja os idosos. Isso não vai durar para sempre, mas só quem sobreviver poderá usufruir novamente da nossa tão cara liberdade.
Não seja vitimista. Todos estão passando por isso. Aproveite o momento para colocar em dia aquelas coisas para as quais você nunca tem tempo. Leia os jornais com mais calma, dedique um tempo para estudar aquele livro sobre vendas que você comprou há mais de um ano, mas que nunca conseguiu nem folhear. Procure cursos online gratuitos oferecidos pelas instituições de ensino melhor conceituadas, eles estão mais evidentes do que nunca.

Cuidado com a internet. Não acredite em tudo o que lê, porque as fakenews não perdoam nem a quarentena! Estão por aí, espalhando informação falsa, dúvidas e medo. Temos que organizar de uma maneira inteligente nosso acesso ao mundo digital. E outra: informação de menos não é bom, porque temos que estar por dentro dos acontecimentos, mas informação demais é ruim, porque pode levar à ansiedade, entre outros sentimentos negativos.

Tente se distrair. Se estiver trabalhando em casa, divida melhor seu tempo entre o trabalho e o entretenimento.

Seja solidário, há muitas pessoas totalmente desamparadas nesse momento. Faça o máximo para tentar manter os pagamentos em dia.

Procure paz interior, olhe para os seus filhos, seus pais, irmãos e amigos, agradeça à vida. Nossa rotina estava muito corrida. Agora paramos radicalmente. Fomos obrigados a voltar os olhos para pesar o que valorizamos e o que temos. Essa sensação atípica está deixando muita gente maluca.

Gostaria de finalizar com um trecho da letra da música “Desesperar, jamais!”, de Ivan Lins, para lembrar que os desafios são grandes, mas nossa força para lutar é maior: “Desesperar jamais / Aprendemos muito nesses anos / Afinal de contas não tem cabimento / Entregar o jogo no primeiro tempo / Nada de correr da raia / Nada de morrer na praia / Nada! Nada! Nada de esquecer / No balanço de perdas e danos / Já tivemos muitos desenganos / Já tivemos muito que chorar / Mas agora, acho que chegou a hora / De fazer valer o dito popular / Desesperar jamais!”.