Dicas que podem ajudar sobre como lidar com a sexualidade durante a pandemia

Foto: Pexels

A reflexão a seguir é observada pela psicoterapeuta e sexóloga Ana Canosa, segundo ela “dizer que sexo aumenta a felicidade de um casal não é nenhuma novidade. Segundo um estudo da Universidade de Toronto, no Canadá, pessoas que se relacionam sexualmente pelo menos uma vez por semana são mais felizes.

No entanto, o que muitos não sabem é que, além da felicidade, o sexo traz outros benefícios. É o que diz uma pesquisa feita pela Universidade Queen’s de Belfast, no Reino Unido: relacionar-se três vezes por semana, pela manhã, reforça as defesas biológicas, aumenta a imunidade e melhora o funcionamento do corpo masculino.

O período matutino é a hora do dia na qual os homens produzem mais testosterona – cerca de 25% a 50% maior – o que torna os níveis de excitação e desejo automaticamente mais altos. Por outro lado, é importante lembrar que nem sempre a parceria está no mesmo timing, então uma abordagem cuidadosa e carinhosa pode favorecer que o sexo aconteça e a experiência seja prazerosa para ambos. Embora essa pesquisa tenha sido feita com um grupo de homens, o benefício do sexo para o corpo feminino também já é um consenso cientifico.

Quando a pandemia começou a dar sinais, a ideia de trabalhar em casa, sem obrigações para o jantar ou trajetos difíceis parecia dar espaço para uma nova (e mais saudável) vida sexual. E sem mais nada para fazer em uma noite fria, por que não transar? A sugestão parece boa, porém, outros fatores (físicos e psicológicos) estão afetando nossa libido de forma negativa. Exercitamo-nos menos, bebemos ou fumamos mais na tentativa de aplacar a ansiedade, perdemos a energia do mundo externo e quiçá tiramos o pijama todos os dias, Tudo isso afeta nossa saúde sexual, a autoestima e a atração que sentimos pela parceria.

Mas é preciso lutar contra a onda de negatividade, e há algumas dicas que podem ajudar a refletir sobre como lidar com a sua resposta sexual:

1- Não se pressione para voltar à velha rotina e encare esse hiato como uma oportunidade de se conectar com a parceria; 2- Sexo não é automático e o prazer não surge de uma hora para a outra. A maioria das pessoas, especialmente aquelas que vivem em relacionamentos longos, precisam arranjar maneiras de criar situações eróticas interessantes – para tanto, deixe de lado hábitos surrados e dedique um tempo para focar na outra pessoa; 3- Não tem como se sentir sexy com outra pessoa, se você não se sentir sensual sozinha. Por isso, reserve um tempo só seu, relaxe e crie pontes para a sua imaginação; 4- Quando o assunto é sexo, o diálogo é a melhor solução. Muitas vezes, você pode se surpreender e descobrir que você não é o(a) único(a) que se sente assim. Ah, e na hora do sexo, compartilhe com a parceria o que você gosta e relembre sobre coisas que não lhe agradam; 5- A pandemia nos obrigou a fazer coisas diferentes, e por que não tentar isso no sexo também? É hora de expandir seu repertório sexual, incorporar novas atividades sexuais, tentar novas posições, sexting ou até mesmo compartilhar fantasias que ficavam enterradas lá no fundo.”

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

quatro × 5 =